Apreendidas armas, droga e celulares na Penitenciária de Pedro Juan Caballero

Apreendidas armas, droga e celulares na Penitenciária de Pedro Juan Caballero

COMPARTILHAR
Em caso de rebelião armas seriam suficientes para uma carnificina.

Antônio Coca

Uma operação realizada na madrugada desta quarta-feira (10) na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, resultou na apreensão de um grande número de armas artesanais, drogas, celulares, uma corda feita de pano e de outros objetos de uso proibido pelos detentos.

Em um dos alojamentos os membros do Grupo de Reação Penitenciária encontraram até um pé de maconha que estava sendo cultivado dentro de um balde. A revista aconteceu nos pavilhões onde estão presos ligados a facções criminosas.

Ao todo foram apreendidos 55 chuços, 40 facas artesanais, 10 lanças, 500 gramas de maconha, 200 gramas de crack, 13 aparelhos de telefones celulares, 20 carregadores de celulares, 10 metros de fio e uma corda feita de pano conhecida como Tereza com dois metros de comprimento, além de bebida alcoólica, uma balança de precisão e um caderno com anotações.

O Ministério da Justiça do Paraguai autorizou também buscas no Centro de Reabilitação Social de Encarnación (Cereso), onde cinco celulares foram apreendidos no pavilhão feminino e em outros pavilhões foram localizadas pelos menos 10 armas artesanais.

Julio Careaga, da Direção Geral de Estabelecimentos Penitenciários, comentou que as buscas são frequentemente realizadas aleatoriamente nos diferentes pavilhões de cada penitenciária, para evitar motins e tentativas de fugas e rebeliões.

Entre as armas, “lanças” a mais temida por presidiários.