Duas mulheres são presas acusadas de participação na morte de adolescente

Duas mulheres são presas acusadas de participação na morte de adolescente

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Duas mulheres foram presas e um adolescente apreendido na tarde desta quinta-feira (5) acusados de participação na morte e esquartejamento do estudante paraguaio Alex Ziole Aquino Areco de 14 anos, desaparecido desde o dia 23 de novembro depois de deixar uma festa de aniversário. Ele teria sido sequestrado em Ponta Porã por homens que estavam em uma caminhonete e não foi mais visto.

A Polícia Nacional do Paraguai através do Departamento de Investigações Criminais prendeu há pouco em uma residência na rua Juan de Ayolas esquina com Ytororó, no bairro São Geraldo na periferia de Pedro Juan Caballero, Diana Clavel Pimentel Acosta de 24 anos e a irmã dela Denise Pimentel Acosta. Diana seria namorada do suspeito do crime que está foragido e não teve o nome divulgado.

De acordo com o que foi apurado pelo MS EM FOCO, o motivo do crime teria sido uma briga entre Alex e o adolescente identificado apenas como D. C e que foi apreendido. Os dois teriam se desentendido na escola onde ambos estudavam e o cunhado que está foragido e que seria ligado a uma facção criminosa teria planejado a morte de Alex como vingança.

Desde o começo das investigações a briga entre os dois era a principal suspeita dos policiais brasileiros e paraguaios, mas quem testemunhou a briga se recusava a falar com medo de represálias.

No Instituto de Investigação de Ponta Porã ainda não há a confirmação de que o corpo encontrado nesta manhã é mesmo de Alex. Segundo um dos peritos ouvidos pela reportagem somente no final da tarde é que deve se ter um resultado oficial sobre a identificação da vítima.

Há pouco os suspeitos foram levados para a sede da Polícia Nacional do Paraguai juntamente com várias evidências e quatro pás, um facão e uma blusa que seria a mesma que o adolescente estava usando no dia do desaparecimento.