Em busca de sequestradores um policial e um fazendeiro morrem na fronteira

Em busca de sequestradores um policial e um fazendeiro morrem na fronteira

COMPARTILHAR
Fazenda onde ocorreram as mortes. (Imagens: Raul Ortiz)

Antônio Coca

Duas pessoas morreram e uma ficou ferida na madrugada desta quinta-feira (28) durante uma operação do Grupo Falcão da Polícia Nacional do Paraguai em uma propriedade rural na Colônia Maria Auxiliadora a cerca de 40 quilômetros de Pedro Juan Caballero.

Os policiais estavam em busca dos sequestradores que mataram o pecuarista brasileiro Dílson Bello dos Santos recentemente em Capitan Bado. O alvo dos policiais é Carlos Galeano que seria o chefe de uma quadrilha de sequestradores que está agindo na região.

De acordo com informações da Polícia Nacional quando os policiais chegaram à residência sede da fazenda foram recebidos a tiros por pessoas que estavam no interior do imóvel. O suboficial da polícia Basílio Brizuela morreu na hora atingido por um tiro no peito.

Carlos, empregado da fazenda e procurado pela polícia.

A outra vítima fatal foi o dono da fazenda Patrício Lugo Santos Gonzalez que teria recebido os agentes à tiros. Um funcionário dele identificado como Carlos Galeano Barrios ficou ferido e foi socorrido para o Hospital Regional de Pedro Juan Caballero. Ele era procurado pela justiça paraguaia por vários crimes.

Patrício Lugo, fazendeiro e autor dos tiros contra o policial.

A família de Patrício está acusando os policiais de terem executado o fazendeiro que teria se armado e atirado contra as autoridades, pois o local já foi alvo de vários assaltos e os agentes teriam invadido a casa sem se identificarem. No ano passado a esposa de Lugo foi morta ao reagir a um assalto no mesmo local.

Ainda hoje a direção do Grupo Especial de Operações Antisequestro da Polícia Nacional deve dar esclarecimentos sobre o caso. Familiares de Lugo também procuraram os jornalistas e autoridades da fronteira para denunciar o abuso de autoridade por parte dos policiais.