Homem que foi confundido com guerrilheiro do EML recebe alta hospitalar

Homem que foi confundido com guerrilheiro do EML recebe alta hospitalar

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Depois de mobilizar policiais e autoridades paraguaias durante alguns dias, Lino Veja Valenzuela, recebeu alta do Hospital Regional de Pedro Juan Caballero onde estava internado para tratar de Covid 19 e outros problemas de saúde. Lino foi internado no dia 26 de junho e no dia 10 de agosto, uma informação dava conta de que se tratava na verdade do guerrilheiro Alejandro Ramos Morel, líder do auto denominado Exército do Marechal Lopes (EML).

Começou então um grande esquema para confirmar a verdadeira identidade do paciente, já que ele tinha dado entrada na unidade hospitalar com um precário documento preenchido a mão, uma espécie de certidão de nascimento. Exames datiloscópicos e de DNA deram negativo e Lino pode finalmente terminar o tratamento sem o aparato policial montado para evitar a fuga ou resgate do possível guerrilheiro.

Curado da Covid 19, mas com as sequelas de uma doença de pele que consumiu parte do nariz e do rosto, Lino voltou para casa nesta quinta-feira na cidade de Zanja Pytã, município ao lado do distrito de Sanga Puitã em Ponta Porã, com uma escolta da Polícia Nacional.

A Justiça paraguaia abriu um processo para investigar o motivo que Lino nunca regularizou sua situação como cidadão, ou seja, nunca teve cédula de identidade e outros documentos exigidos naquele país. Ele será ouvido em breve pelas autoridades.