Morre homem atacado por pistoleiros neste domingo em Pedro Juan Caballero

Morre homem atacado por pistoleiros neste domingo em Pedro Juan Caballero

COMPARTILHAR
Casal atacado, Pedro não resistiu.

Antônio Coca

O advogado Geraldo Agueiro que representa o casal que foi atacado por volta da uma da tarde deste domingo em Pedro Juan Caballero, informou há pouco que Pedro Antônio Gonzalez Balbuena, de 48 anos, morreu quando recebia atendimento no Hospital San Lucas naquela cidade. Atingido por vários disparos de pistola ele foi levado em estado grave pelo Corpo de Bombeiros Voluntário ao lado da esposa que também estava ferida, mas com menos gravidade.

O crime ocorreu na rua Cerro Leon esquina com General Diaz no bairro Guarani ao lado do Cartório Diaz quando Pedro e a esposa Edith Zunilda Castro Fernandez de 42 anos estavam no portão da residência no interior de um Gol com placas PZH 515 do Paraguai.

De acordo com o advogado, por desacerto financeiro o hospital que é particular teria deixado de prestar o socorro adqueado aos dois e queriam cobrar cerca de 100 milhões de guaranis pela liberação do casal para outro hospital.

Há pouco depois do pagamento de 40 milhões de guaranis, Edith foi transferida para o Hospital Regional de Ponta Porã e depois de passar por uma avaliação poderá, devido os estado de saúde dela, permanecer no HR ou ser transferida para o Hospital da Vida em Dourados. Para a liberação do corpo de Pedro a família teve que arcar com um despesa de 60 milhões de guaranis.

No local onde ocorreu o atentado os peritos da Polícia Nacional recolheram 16 capsulas de pistola 9 milímetros e esperam a autorização da família para recolher a central de captação de imagens do circuito fechado de câmeras de segurança da residência e do cartório para tentar alguma pista sobre os assassinos.

Os atiradores deixaram o local depois do crime e ainda não há suspeitos para o crime. A morte de Pedro Antônio foi o quarto homicídio em cinco dias este ano em Pedro Juan Caballero. Na noite de ontem (4), O paraguaio, Jorge Daniel Sanchez Cuevas de 24 anos, foi executado a tiros em frente a conveniência Comercial C.F, na rua Brasil no bairro Luz Bella.

Ele tomava cerveja com alguns amigos e familiares quando um pistoleiro em uma moto chegou e disparou várias vezes contra ele. Jorge Daniel ainda foi socorrido, mas morreu quando era atendido no Hospital Regional de Pedro Juan Caballero.

Perícia recolheu muitas cápsulas de 9 milímetros.