Mulher compra munição de morteiro acreditando que dentro havia ouro

Mulher compra munição de morteiro acreditando que dentro havia ouro

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Ao manipular para abrir uma munição de morteiro, uma mulher foi vítima de explosão que por pouco não se transforma em tragédia. O caso inédito aconteceu na cidade de Coronel Oviedo, no Paraguai, depois que um médico naturalista vendeu o artefato para a vítima afirmando que dentro haveria muito ouro.

A explosão do artefato militar provocou queimaduras e ferimentos em Juana Bautista López, de 42 anos, que sofreu queimaduras em várias partes do corpo e seu filho João Alejandro Corrari, adolescente argentino de 16 anos, que sofreu desmembramento da mão direita e queima em várias partes do corpo.

Segundo relato de Blas Seferino Santacruz Cañete, sua irmã Juana Bautista, no dia 1º de maio do ano passado, havia comprado o “aparelho” de um médico naturalista chamado Nicolás, na cidade de Caaguazú, que lhe disse que continha dentro metal amarelo (dourado). A explosão, segundo Blas, ocorreu quando seu sobrinho João Alejandro estava na parte de trás da casa tentando abrir o artefato usando um esmeril, ocorrendo a explosão.

As vítimas em seguida foram socorridas e levadas ao Hospital Regional de Coronel Oviedo. Após os primeiros socorros foram transferidas para o Hospital de Trauma na cidade de Assunção.