Polícia diz que triplo homicídio no Paraguai pode ter ocorrido em troca...

Polícia diz que triplo homicídio no Paraguai pode ter ocorrido em troca de tiros

COMPARTILHAR
Fuzilaria e morte na cabeceira da ponte.

Antônio Coca

Rodny Daniel Meza Morel de 29 anos, o suboficial da Polícia Nacional Alen Rodrigo Aguilera Espínola de 30 anos e uma terceira pessoa ainda não identificadas foram as vítimas fatais do triplo homicídio ocorrido ontem (6) na cabeceira de uma ponte que liga os municípios de Paso Mbutú e Estribo de Plata, distrito de Paso Barreto, no Departamento de Concepción. Ignácio Ariel Morel de 24 anos ficou ferido e é a única testemunha do fato.

De acordo com a investigação da Polícia Nacional, teria havido um desentendimento entre os quatro envolvidos e durante a confusão a troca de tiros. O suboficial Alen estaria no local com outra pessoa quando outros dois homens teriam chegado e iniciado a confusão. O que está intrigando os investigadores é que várias cápsulas de pistolas 9 milímetros foram encontradas, mas as armas desapareceram. Duas motos que estavam na cena do crime foram apreendidas.

Os policiais que investigam o caso esperam a melhora do quadro de saúde de Ignácio, para que ele possa explicar o que realmente aconteceu. No início o triplo homicídio era tratado como um atentado de pistoleiro contra as vítimas, mas as primeiras investigações levam o caso para um desacerto entre os quatro envolvidos. Os motivos e qual a ligação entre eles também é um mistério para a polícia paraguaia.

Corpos ao lado de motos.