Polícia paraguaia caça pistoleiros que mataram ex-diretor de Penitenciária

Polícia paraguaia caça pistoleiros que mataram ex-diretor de Penitenciária

COMPARTILHAR

A Polícia do Paraguai segue em ações na Capital e interior em buscas a autores e envolvidos na execução do ex-diretor da Penitenciária Nacional de Tacumbú, a maior de Assunção, Óscar González Olmedo, 42 anos. Em ação ousada dos criminosos, Óscar foi morto na tarde deste domingo (19), na área de lazer na casa do pai dele no bairro Obreiro na Capital paraguaia.

Dois homens que estavam em uma moto entraram na casa por um portão que estava aberto e um foi na direção do ex-diretor, que estava junto com familiares e atirou várias vezes contra González que foi chefe da Penitenciária Nacional de Tacumbú em 2020. Óscar foi encaminhado ao Hospital de Trauma, onde chegou sem sinais vitais. Os médicos ainda tentaram reanima-lo por trinta minutos, mas não conseguiram. O diretor do Hospital de Trauma, Agustín Saldívar, disse que González foi atingido no rosto, na mão esquerda, na região dorsal e lado esquerdo das costas.

Em novembro de 2020 durante uma operação na Penitenciária de Tacumbú, agentes especiais encontraram em uma das alas do presídio, um laboratório de processamento de entorpecentes. Foram apreendidas grandes quantidades de cocaína, maconha e crack, além de uma grande soma em dinheiro. O Departamento de Homicídios da Polícia Nacional investiga o caso e imagens de segurança e monitoramento da região foram requisitados em busca de alguma pista que possa levar aos pistoleiros.