Policiais paraguaios presos por extorsão mediante sequestro de casal brasileiro

Policiais paraguaios presos por extorsão mediante sequestro de casal brasileiro

COMPARTILHAR
Quadrilha segue presa.

Antônio Coca

Quatro suboficiais da polícia do Paraguai que atuam na Delegacia 21 da Colônia Torín, no Departamento de Caaguazú, foram presos por ordem da procuradora de Ciudad del Este, Estela Ramírez. Os agentes foram acusados de terem sequestrado um casal brasileiro, de quem exigiram o pagamento de 50 mil Reais para libertá-los.

Os agentes chegaram transferir suas vítimas do posto policial para a capital departamental para sacar o dinheiro. Estão presos Eladio Giménez, Gustavo Toledo, Osmar Paredes e Júlio Díaz, todos com a patente de inspetor não comissionado. As vítimas das ações criminosas dos agentes foram M.M., 22, e sua namorada J.L.V. de 21 anos, ambos residentes na cidade de São Paulo. Segundo a denúncia, o casal brasileiro estava viajando a bordo de um veículo quando foi detido pelos agentes no posto de controle da rota PY 02. Estes em todos os momentos começaram a indicar que estavam transportando drogas, mencionando que haviam violado as leis de saúde e que tinham que pagar uma multa milionária e até ir para a cadeia.

Em seguida, foram extorquidos diretamente pelos agentes que primeiro exigiram o pagamento de 50 mil Reais para a libertação. O casal não tinha dinheiro, por isso, pelo medo que tinham, pois eram constantemente ameaçados de morte e mesmo não estando com drogas chegaram a um acordo para pagar 25 mil reais. Sem nenhuma preocupação os policiais mantiveram o homem em cativeiro levaram a mulher para Ciudad del Este e ela por sua vez atravessou para Foz de Iguaçu onde tentou extrair o dinheiro para salvar seu companheiro. O pagamento seria feito ontem.

A jovem se sentiu mal por estar no banco, então os funcionários a ajudaram, quando ela contou parte da situação que estava enfrentando. Funcionários e clientes do banco alertaram a Polícia Federal do Brasil que acionou as autoridades do Paraguai.

A denúncia do caso foi encaminhada para a promotora Estela Ramírez, que na tarde de ontem (19) invadiu a delegacia junto com policiais de Investigação Criminal sendo presos os quatro policiais. Em seguida eles foram transferidos para a Diretoria de Polícia de Alto Paraná.