Traficante brasileiro procurado pela justiça é preso no Paraguai

Traficante brasileiro procurado pela justiça é preso no Paraguai

COMPARTILHAR
"Guri" será devolvido hoje ao Brasil.

Antônio Coca

O traficante gaúcho Fabricio Santos da Silva de 37 anos, o “Guri” ou “Nenê” foi preso nesta madrugada em um condomínio de luxo da cidade paraguaia de Hernandárias ao lado de Foz do Iguaçu em uma operação da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD). Guri é acusado de liderar a facção Os Manos que age no sul do país em parceria com o Primeiro Comando da Capital PCC.

Condenado a mais de 70 anos de prisão por tráfico, associação ao tráfico e homicídio, Guri estava foragido da justiça desde março quando foi colocado em liberdade beneficiado por um habeas corpus devido a pandemia de Covid 19, porque é do grupo de risco diagnosticado com hipertensão e doença neurológica. Ele estava preso na cadeia pública de Porto Alegre.

Preso desde 2013 ele chegou a ser transferido para o Presídio Federal de Mossoró no Rio Grande do Norte em uma operação que pretendia isolar as lideranças de facções criminosas do Rio Grande do Sul. Na época ele foi apontado como um dos responsáveis pela construção de um túnel para fuga em massa de Presídio Central de Porto Alegre.

Na “obra” foram investigados milhões de reais e a intenção era colocar em liberdade pelo menos 200 criminosos. Beneficiado com a liberdade provisória ele deu como endereço um uma residência em Estância Velha no interior do Rio Grande do Sul, mas rompeu a tornozeleira eletrônica e estava foragido no Paraguai desde então.

Na madrugada de hoje homens da SENAD invadiram a casa de luxo no Condomínio Costa do Lago onde ele estava escondido e prenderam Guri e o paraguaio Francisco Luís Britez, que era uma espécie de secretário dele. Britez já tinha sido preso em 2003 por tráfico de cocaína no Paraguai. Duas mulheres que seriam garotas de programa também foram encontradas no local.

Segundo investigadores paraguaios, a casa onde o traficante foi preso era de alto luxo, localizada na região mais valorizada de Hernandárias e tinha inclusive um lago particular e um píer onde ele chegava e saia do local em uma lancha.

Há pouco Fabrício foi levado para a Base de Migração na Ponte da Amizade em Ciudad del Este e será extraditado ainda na manhã desta terça-feira para Foz do Iguaçu (PR) onde será entregue para agentes da Polícia Federal.

Casa onde traficante se escondia.