Ação conjunta leva polícias a boca de fumo comandada por presidiário

Ação conjunta leva polícias a boca de fumo comandada por presidiário

COMPARTILHAR
Da Máxima, preso comandava a "boca" em Ribas.

Na tarde desta terça-feira (29), policiais do Setor de Investigações Gerais – SIG da Delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo e a Polícia Militar fecharam uma “boca de fumo” no Bairro Centro Velho onde prenderam em flagrante uma mulher de 36 anos, suspeita de atuar no tráfico de drogas sob ordem do, de 30 anos, atualmente recolhido na Penitenciária de Segurança Máxima em Campo Grande.

O Setor de Investigações Gerais recebeu denúncias anônimas indicando que uma boca de fumo localizada na Avenida Waldemar Francisco da Silva, Bairro Centro Velho, nas proximidades do Rio Botas, teria sido reativada.

A “boca” sempre foi comandada pelo homem que se encontra preso, o qual costumava mandar droga de dentro da cadeia para que suas namoradas exercessem pessoalmente a venda de entorpecentes. Policiais realizaram diligências e descobriram que a suspeita estava realizando a venda de drogas por ordem do namorado, sendo que este enviava a droga de dentro do presídio para ela.

Nos últimos dias, nas investigações realizadas, os policiais perceberam grande movimentação de pessoas no local e, na tarde de ontem, acompanhados do delegado, e um sargento da Polícia Militar realizaram campanas (vigilância) nas proximidades, e visualizaram suposto usuário de drogas adquirindo a substância com a mulher.

A equipe policial tentou interceptar o pretenso usuário, porém ele empreendeu fuga para a região de mata, existente atrás do barraco que funcionava como biqueira e por ali tomou rumo ignorado. Os policiais, então, abordaram a mulher, que estava na calçada do barraco, e apreenderam uma nota de R$ 20, que havia sido paga pelo usuário que fugiu.

Os policiais receberam apoio de outros policiais militares, os quais, em ação conjunta, conseguiram encontrar uma sacola plástica com drogas, que estava em um matagal nas proximidades do barraco da mulher. Na sacola estavam 43 porções de maconha, pesando ao todo 187 gramas.

Em buscas pelo barraco, os policiais encontraram vários petrechos para o tráfico, tais como papel filme, durex, sacolas picotadas, etc, a indicar que o local funcionava como verdadeira boca de fumo. A mulher foi presa pela prática do crime de tráfico de drogas, sendo encaminhada à Delegacia de Polícia para a tomada das providências legais.

O presidiário, que está comandando o tráfico em Ribas do Rio Pardo de dentro do presídio, também foi indiciado por tráfico de drogas, tendo em vista que a investigação revelou detalhes da atividade e chefia dele no esquema e especialmente o fato de integrar facção criminosa.