Ação imediata da Polícia Militar evita duas tentativas de suicídio

Ação imediata da Polícia Militar evita duas tentativas de suicídio

COMPARTILHAR
Policiais e Bombeiros em constante risco pela vida de terceiros (Foto: Danielle Valentim/Arquivo)

Em Dourados como na maioria das cidades no Estado, a Polícia Militar desenvolve funções voltadas para a prevenção e manutenção da ordem pública e entre essas, destaca-se o atendimento ao público pelo telefone 190, que é conhecido também como CIOPS – Centro Integrado de Operações de Segurança. Grande parte dos atendimentos a população começam ali, com atendentes devidamente capacitados para a função que juntamente com as guarnições de serviço de rua fazem com que toda situação atípica à paz, seja monitorada.

Na sexta dia 25

Foi isso que aconteceu, dentre as chamadas recebidas pelo 190 da cidade de Dourados, duas em específico chamaram a atenção dos policiais de serviço naqueles dias. Na sexta-feira, por volta de 19h a Cabo Laura, atendente do CIOPS recebeu uma ligação de uma pessoa disposta a se suicidar. Pelo telefone a vítima dizia: “não, eu não quero ajuda, já estou decidida”.

A policial manteve o diálogo por tempo suficiente até a chegada da guarnição. Ao ver os policiais se aproximando de sua casa, a vítima encerrou a ligação. Após um trabalho em conjunto das Guarnições de Rádio Patrulha e Força Tática, foi possível convencer a vítima a receber atendimento da equipe do SAMU.

Na casa o que se podia ver, era um cenário preparado para uma tragédia, “uma árvore no fundo do quintal e um cabo de aço com um laço em uma das pontas, fortemente amarrado em um dos galhos”.

Sábado dia 26

Em outro caso, que demonstrou destreza policial, o soldado Danilo, atendente do “190”, por volta das 22h, recebeu uma ligação de testemunhas, comunicando uma possível tentativa de suicídio. Imediatamente a Guarnição da Rádio Patrulha foi acionada para deslocar até o endereço informado.

Ao chegar no local, os policiais se depararam com uma senhora que demonstrava certo transtorno, tentando contra sua própria vida se lançando na frente dos carros. Nesse momento a Guarnição dotada de preparo para negociação, passou a dialogar com a vítima. Mais calma e disposta a seguir as orientações da guarnição a vítima recebeu atendimento médico da equipe do SAMU que a encaminhou para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para tratamento específico.

“Essas são ações que enobrecem a Polícia Militar. Conhecemos nossa cidade e algumas das carências sociais, e pelo alto nível de profissionalismo dos nossos policiais, a sociedade tem à disposição homens e mulheres que estão estrategicamente capacitados em suas áreas, pra interpretar e dar o pronto atendimento às mais diversas situações, quer seja através de um telefonema à mais complexa das ocorrências”, acrescentou o Tenente Coronel Carlos Silva, comandante do 3º BPM de Dourados.

Orientamos sobre o atendimento pelo telefone, “188” Centro de Valorização à Vida (CVV), que coloca à disposição da sociedade, pessoas para ajudar em casos como esses aqui descritos.

Corpo de Bombeiros

Em Campo Grande, onde as tentativas de suicídios são constantes, algumas consumadas, a maioria por não terem sido comunicadas, o Corpo de Bombeiros mantém permanentemente em suas unidades integrantes com especialidade em intervir evitando que a pessoa consuma suicídio. São pessoas, homens e mulheres, oficiais e praças com cursos específicos para ação imediata e pronta intervenção inclusive em altura.

Além do Corpo de Bombeiros, o BOPE e CHOQUE além de outras guarnições, contam com especialistas nesse tipo de preservação à vida cuja principal arma é o diálogo. Tanto a Polícia Militar como o Corpo de Bombeiros contam com importante aliada nesse tipo de problema, que é a população.

Basta uma pessoas ser vista em posição ou situação de abatimento ou coisa parecida, sobre algum viaduto, beira de calçada ou janela de prédios, que essas instituições são acionadas através do 190 da PM ou 193 do Corpo de Bombeiros que de pronto enviam equipes para o local indicado, tendo na grande maioria dos casos atendidos, evitado a consumação do suicídio.