Achado morto em Anastácio era acusado de violência sexual contra menino especial

Achado morto em Anastácio era acusado de violência sexual contra menino especial

COMPARTILHAR

A Polícia Civil apurou que Antônio Luiz Rampagni de Moraes, (44), achado morto no início da tarde de domingo (28) na BR-262, em Anastácio, havia sido denunciado por estupro de vulnerável 10 dias antes. Conforme a polícia, ele teria sido flagrado cometendo os atos contra um jovem que tem problemas mentais, no Bairro Jóquei Clube, em Campo Grande.

Antônio Luiz foi flagrado pela tia da vítima, com quem se relacionava, e ameaçou matá-la caso ela o denunciasse. A mulher teria chegado em casa e deparado com ele e a vítima nus. O indivíduo também já respondeu ação por furto em 2014, foi investigado por tentativa de estupro, violência doméstica e ameaça.

De acordo com o registro do caso, o homem, conhecido como Luizinho, era catador de recicláveis era corumbaense, mas morava em Campo Grande. Em 2016, cumpriu pena no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira. O corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição próximo a um posto de combustíveis, em uma estrada que dá acesso a uma peixaria. A polícia investigas a circunstância da morte, se violenta ou não.