Acusado de planejar execução de Rafaat é preso no Rio

Acusado de planejar execução de Rafaat é preso no Rio

COMPARTILHAR

Acusado de ter armado e participado diretamente da execução de Jorge Rafaat Toumani no ano passado em Pedro Juan Caballero, Paraguai, Elton Leonel Reich da Silva (34), o “Galã”, foi preso na noite desta terça-feira (27) por policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (DESARME) no Rio de Janeiro.

Ele era considerado um dos criminosos mais procurados do Brasil e do Paraguai e grande fornecedor de drogas para as maiores facções criminosas do Brasil, como Comando Vermelho e Primeiro Comando da Capital. Galã foi apanhado pelos policiais civis quando fazia uma tatuagem em um estúdio localizado em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Ele apresentou documento falso aos policiais, entretanto, a Polícia Civil do Rio de Janeiro já sabia a sua verdadeira identidade, após ter trocado informações com a Inteligência da Polícia Civil de São Paulo. “Galã” é acusado de ter participado da execução de Jorge Rafaat com o objetivo de assumir parte dos negócios de Rafaat no Paraguai.

Ele foi alvo de atentado no dia 24 de julho do ano passado, que resultou na morte de quatro brasileiros em Pedro Juan Caballero. Ferido por dois tiros, ele teria sido levado à uma fazenda para se recuperar.

Para circular entre os países ele usava nomes falsos como Ronald Rodrigues Benites, Oliver Giovanni da Silva, Elton da Silva Leonel e era conhecido também como “Paquito”. Galã foi autuado em flagrante por uso de documento falso, homicídio, tráfico de drogas e formação de quadrilha. Nesta quarta-feira as autoridades que atuam na intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro deverão falar sobre a prisão do traficante.