Afrouxamento nas medidas é prenúncio de tragédia para Mato Grosso do Sul

Afrouxamento nas medidas é prenúncio de tragédia para Mato Grosso do Sul

COMPARTILHAR
Secretário Geraldo Resende, adverte sobre o perigo de tragédia no MS.

O Secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende foi taxativo em afirmar neste sábado (18) na ALA 5 (Base Aérea de Campo Grande) (18) que afrouxar o isolamento social pode trazer uma tragédia para Mato Grosso do Sul. Boletim divulgado pela secretaria, no sábado já registrava 161 casos de coronavírus no MS, com 5 mortes. A doença já está em 20 municípios e 22 pessoas.

Falando ontem ao portal Midiamax Rezende afirmou “Nossa recomendação persiste pelo isolamento social. O afrouxamento deste regramento pode fazer com que tenhamos uma tragédia na capital e no interior. O número de novos casos anunciados mostra o crescimento exponencial que alguns insistem em não enxergar”, criticou.

Resende disse ainda que o controle sobre o vírus passou a ser relativo no Estado por causa do afrouxamento do comércio. “O afrouxamento das medidas tomadas inicialmente por Campo Grande e outras cidades no estado é que nos levou a ter controle relativo da Covid-19. Daqui a 15 ou 30 dias veremos o resultado de tal medida”, reclamou.

Caminha para abertura geral

O afrouxamento das medidas por parte da Prefeitura de Campo Grande estão sendo cada vez mais ostensivas, como é o caso de ter recorrido ao judiciário pela abertura de igrejas e templos. A prefeitura também já fez o pré anúncio de que irá liberar a chegada na cidade de ônibus intermunicipais e com isso reabertura do Terminal Rodoviário da Capital.

No comércio quase tudo já está reaberto, no período noturno muitos proprietários de bares e conveniências sói obedecem o toque de recolher mediante intervenção da Polícia Militar, GCM ou fiscalização e, a circulação de pessoas e veículos na cidade demonstra que a doença está sendo abertamente desafiada por alguns, principalmente por quem deveria conter os que insistem em estar nas ruas sem justificativa. A liberação do transporte interurbano pode ser extremamente perigosa caso não seja aplicado rigoroso controle, policial inclusive, na origem dos passageiros, medida quase impossível.

Como cada um está correndo atrás de seu interesse financeiro, com certeza não é impossível a aplicação por empresas de transporte rodoviário, agentes de viagens ou pessoas comuns, do sistema de transbordo nas divisas com outros estados. O sujeito sai de “carona” de Presidente Epitácio e embarca em Bataguassu ou Nova Porto XV, coisa semelhante em Chapadão do Sul com Goiás, Aparecida do Taboado com São Paulo e Minas Gerais, Sonora com Mato Grosso e demais estados, Corumbá fronteira com a Bolívia sem contar os inúmeros municípios de fronteira com o Paraguai. Embora o isolamento no Paraguai, está sendo rigoroso, ainda com falhas, mas mais sério que no Brasil.