Além de drogas e assaltante, Operação Laburu flagra “lanche podrão” no centro

Além de drogas e assaltante, Operação Laburu flagra “lanche podrão” no centro

COMPARTILHAR

Antecipando a Operação Fim de Ano a ser lançada daqui a pouco pelo comando da Polícia Militar, equipes do 1º BPM, responsável pela área central de Campo Grande, realizaram mais uma fase da Operação Laburu, com intensificação maior na região da antiga estação rodoviária por conta da concentração de traficantes, usuários de drogas, além de autores de diferentes crimes. A operação que teve início no começo da noite de ontem se estendeu até às 4h30 da madrugada de hoje com vária prisões e flagrantes, contando desta vez com apoio de fiscais da prefeitura, o que resultou em flagrante de lanchonete vendendo produtos e alimentos impróprios para consumo além de hotéis operando em situação irregular.

Por volta de 2h policiais do Tático 1ºBPM foram alertados de que no trailer chamado Baiano Lanches estariam sendo comercializados lanches sem condições, inclusive fedendo muito. Policiais e fiscais da Prefeitura foram ao trailer e confirmaram a denúncia acrescida de agravantes. No Baiano Lanches, foi feito contato com o proprietário Edilson da Silva e confirmado tudo que havia sido denunciado.

Na vistoria realizada no trailer, os policiais do 1ºBPM constataram que Edilson da Silva, 53 anos, o proprietário, estava bem mais complicado do que vender lanches vencidos ou estragados, o chamado “podrão”. Ele estava de posse de um revólver e outros objetos que haviam sido roubados em assalto à residência. O ladrão, um adolescente que conseguiu dar um tiro no próprio pé com a arma da vítima, ao ser descoberto no Pronto Socorro contou ter vendido arma e materiais ao “Baiano” do lanche. A coisa foi confirmada, arma e objetos apreendidos e Edilson, o Baiano do Lanche autuado em flagrante também por receptação.

Saldo

A atual fase da Operação Laburu foi fechada com saldo de 145 pessoas abordadas, 23 veículos fiscalizados, 11 pessoas conduzidas à delegacia, recapturado um evadido do sistema prisional recapturado, um flagrante de tráfico de drogas, receptação, por vender, ter em deposito para venda ou expor a venda ou, de qualquer forma, entregar matéria-prima ou mercadoria, em condições impróprias ao consumo, posse irregular de arma de fogo de uso permitido além de apreensões de maconha e cocaína e recuperação de motocicleta roubada.