Ao dar ordem para matar, presidiário exigiu filmagem do crime

Ao dar ordem para matar, presidiário exigiu filmagem do crime

COMPARTILHAR
De dentro da PED, ordem era matar e filmar execução.

Antônio Coca

Buscando detalhes sobre a execução de Anderson Martins dos Reis, o “De”, a Polícia Civil de Dourados encontrou detalhe assustador na execução da vítima. Os policiais apuraram que além da ordem de executar ‘De”, o mandante determinou que criminosos fizessem vídeo do assassinato.

Três dos elementos eram os encarregados de assassinar e um da filmagem. O crime só não foi “documentado” porque a mãe de Anderson praticamente lutou com o responsável pela filmagem que por isso não aconteceu.

A mãe da vítima deve passar por exame de corpo de delito assim como o telefone do indivíduo por perícia, diante da possibilidade de conter provas da luta e mesmo algum detalhe do crime. Embora a polícia não confirme nem desminta, o mandante da execução já teria sido delatado.