Apoio aéreo dos fazendeiros garante a vacinação em massa no Pantanal de...

Apoio aéreo dos fazendeiros garante a vacinação em massa no Pantanal de Corumbá

COMPARTILHAR
Fazendeiro cedem várias aeronaves.

Fazendeiros do Pantanal de Corumbá estão integrando a força-tarefa montada no município para a vacinação em massa nas regiões de fronteira contra a Covic-19, iniciada na última sexta-feira (2) pelo Governo do Estado.

Por iniciativa do Sindicato Rural de Corumbá, seus associados cederam aviões e pilotos para o deslocamento de enfermeiros da Secretaria de Saúde Municipal para regiões de difícil acesso. Mais de mil vacinas Janssen, Coronavac e Astrazeneca foram disponibilizadas para vacinar os funcionários das fazendas.

Nesta terça-feira, três aviões deslocaram para fazendas na sub-região pantaneira da Nhecolândia, com um lote de 300 vacinas, e estão previstos mais quatro voos nesta quarta para atender outras propriedades. O secretário municipal de Saúde, Rogério Leite, disse que o município está contando com inúmeros parceiros para que a vacina chegue a regiões isoladas, como os empresários de turismo e agora o sindicato rural que viabilizou o meio aéreo.

“Apoio este de suma importância para levar a imunização o mais breve possível a todos os corumbaenses que vivem no Pantanal”, ressaltou o secretário. “Nosso município possui uma peculiaridade em relação aos demais que é a enorme extensão territorial, e a sazonalidade da cheia e da seca que dificulta ainda mais o acesso.”

Vacinação garantida

Rogério observou que em muitas localidades do Pantanal o acesso somente é possível por via aérea, contudo, com a força-tarefa será possível cumprir o compromisso de imunizar toda a população rural. “O deslocamento aéreo também dará maior agilidade na vacinação, pois temos pouco tempo para concluir a meta”, completou.

A vacinação dos funcionários das fazendas teve início na sede da fazenda Novo Horizonte, onde o acesso é feito por terra, com a aplicação de 378 vacinas Coronavac. Também está sendo atendida a população que vive nas sub-regiões do Taquari e do Paiaguás.

“Os fazendeiros estão dando toda logística para garantir a imunização dos funcionários, a partir dos 18 anos, e acreditamos que vamos atender grande parte desses trabalhadores”, informou Luciano Leite, presidente do Sindicato Rural de Corumbá.

Segundo o dirigente, os postos de vacinação estão sendo instalados em regiões polos que permitam o fácil acesso dos peões, que usam como transporte o trator, cavalo e barco a motor. “Temos mais aviões disponíveis, mas a equipe de vacinação é pequena, o pessoal da saúde está mobilizado na cidade”, explicou Leite.

O sindicato solicitará ao Governo do Estado e à prefeitura de Corumbá um estoque de 500 doses da vacina Janssen para que a vacinação no Pantanal prossiga até domingo. A vacinação nesta quarta-feira terá continuidade na Nhecolândia e chegará às fazendas localizadas na divisa com Mato Grosso.

“Com isso, vamos imunizar mais de duas mil pessoas, as quais não seriam beneficiadas sem essa ação porque é difícil o deslocamento para a cidade”, disse o ruralista. “Estão sendo aplicadas tanto a primeira como a segunda dose e a procura tem sido muito grande.”

Com subcom