Associação de Oficiais da PM e Bombeiros cobra do governo atualização de...

Associação de Oficiais da PM e Bombeiros cobra do governo atualização de promoções

COMPARTILHAR
Associação não consegue resposta do governo.

A Associação dos Oficiais Militares de Mato Grosso do Sul (AOFMS), que representa a categoria dos oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, continua aguardando resposta do Governo do Estado em relação ao ofício protocolado no final de fevereiro na Secretaria de Estadual de Governo e Gestão Estratégica (Segov), sobre a atualização das promoções de direito nas duas corporações, que continuam represadas.

O coronel Alírio Villasanti Romero, presidente da AOFMS explica que, quase dois meses após o protocolo do ofício, que também apresentou outras reivindicações dos militares estaduais, como a revisão dos salários dos PMs e Bombeiros Militares o requerimento da reposição constitucional inflacionária referente aos últimos quatro anos e ainda a continuidade dos concursos da Polícia Militar.

Essas reivindicações também foram encaminhadas aos secretários de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira e de Administração e Desburocratização, Roberto Hashioka Soler e comunicadas ainda ao comandante-Geral da Polícia Militar do MS, coronel PM Waldir Ribeiro Acosta.

Villasanti: “promoções travadas e nenhuma resposta*”

Villasanti afirmou esta semana que até agora não recebeu nenhuma resposta por parte do Governo do Estado sobre as reivindicações apresentadas no ofício, principalmente a que se refere à não publicação das promoções de militares estaduais das duas corporações e nem se manifestou claramente sobre a situação, principalmente porque os policiais e bombeiros militares são regidos por legislação e carreira próprias.

Segundo o coronel Alírio, estão em atraso as publicações de quatro atas de promoção de policiais militares que aguardam sua ascensão funcional e cujo assunto já havia sido levado a conhecimento do governo estadual em ofício anterior. “Solicitamos, junto com outras entidades militares estaduais, providências no sentido de atualizar as promoções e que reconsidere medidas adotadas pelo próprio governo, alegando cumprimento de margem pela Lei de Responsabilidade Fiscal, quando realizou recentemente inúmeras contratações de servidores comissionados”, destacou o presidente da AOFMS ao comentar o atraso da publicação das promoções.

O presidente da associação destacou ainda que na próxima semana, quando começa maio, que é o mês de referência para a revisão geral dos subsídios a policiais militares, a entidade cobra, de acordo com as constituições Federal e Estadual, a reposição constitucional salarial inflacionária, não aplicada aos vencimentos da categoria nos últimos quatro anos e que provocou uma sequência de perdas financeiras dos profissionais em razão da política salarial implementada pelo governo estadual.

Ele lembrou que, recentemente, foi criada a União das Associações Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul, que reuniu as lideranças das associações legais constituídas no Estado e que é resultado de um amplo esforço de união de praças e oficiais para trabalhar pelos direitos dos militares estaduais em todas as patentes. “Assim como a nossa associação, as demais entidades que representam militares estaduais aguardam uma resposta do governo estadual sobre a publicação dessas atas de promoção”, conclui Alírio.

O outro lado

Na terça-feira (23), por duas vezes o site Tempoms procurou ouvir o governo do Estado através da Subsecretaria de Comunicação através de seu titular ou imediato. Não foi possível o contato, mas repassada a solicitação para quem atendeu as ligações.

A pessoa ficou de contatar a Secretaria de Justiça e Segurança Pública – SEJUSP, para obter a resposta sobre a questão. No entanto, até agora pela manhã no fechamento da reportagem, não obtivemos resposta do poder executivo.