Bilhete deixado em emissora de rádio atribui atentado contra Acevedo a políticos

Bilhete deixado em emissora de rádio atribui atentado contra Acevedo a políticos

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Uma funcionária da Rádio 570 AM de propriedade da família Acevedo Quevedo encontrou na noite de ontem (1) um bilhete anônimo que atribui ao atentado que resultou na morte do prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo a políticos adversários em especial vereadores e deputados do Partido Colorado. “ETE. CRIMEN. ES. DE. LO. COLORADO. DIPUTADO.CONSEJAL. SECCIONALERO CANPANA. ETA. ENTRE. LO. CONSEJALE ATA. SU COMPRA. LE. PERSEGUIA. ESE VIEJO”, diz a mensagem em uma caligrafia bem precária.

José Carlos que pertencia ao Partido Liberal Radical Autentico (PLRA) foi atingido por sete tiros no dia 17 de maio e morreu cinco dias depois em consequência dos ferimentos. Mesmo com toda a mobilização policial realizada depois do atentado ainda não há pistas dos criminosos ou mandantes do crime.

De acordo com o comissário Rubén Galeano, disse que a cartolina com a mensagem encontrada não se trata de uma ameaça e sim de uma afirmação da autoria do crime. “Existem câmeras de segurança na emissora de rádio e também em residências e lojas comerciais nas proximidades, vamos usar estas imagens para tentar identificar quem deixou o bilhete no local”, assegurou Galeano.

A emissora da família Acevedo já foi vítima de atentados. A torre da rádio chegou a ser derrubada por um artefato explosivo e duas granadas foram jogadas no prédio, ferindo uma locutora e um entrevistado. Uma das granadas não explodiu. O prefeito assassinado apresentava um programa na rádio sempre fazendo críticas aos seus adversários.