Bolsonaro demite Santos Cruz da Secretaria de Governo

Bolsonaro demite Santos Cruz da Secretaria de Governo

COMPARTILHAR

O presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira (13) o ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz da Secretaria de Governo da Presidência da República. O ministro foi comunicado de sua saída em uma reunião com o presidente, da qual também participaram os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. A decisão foi atribuída a uma “falta de alinhamento político-ideológico” e embates com outros integrantes do próprio governo.

O ministro já estava há pelo menos dois meses no alvo da ala ideológica, que atua sob influência do ideólogo de direita Olavo de Carvalho. O presidente já estava decidido a afastar o ministro há mais tempo, mas vinha poupando Santos Cruz a pedido da ala militar. A disputa chegou a ser justificada ‘por paixão pelo presidente ‘.

Há um mês, após passar o dia sob ataques nas redes sociais — a hashtag #ForaSantosCruz se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter —, Santos Cruz se reuniu com Bolsonaro. Na conversa no Palácio da Alvorada, o ministro teria argumentado que não se tratava de um ato espontâneo, mas que era alvo de uma ação coordenada, com a participação dos filhos do presidente, o chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajngarten, e assessores ligados a Olavo de Carvalho.

Mais cedo, ao participar de audiência na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle do Senado, Santos Cruz saiu em defesa do ministro da Justiça, Sergio Moro, ao comentar a troca de mensagens entre o colega e o procurador Deltan Dallagnol. Ele foi convidado a dar explicações sobre a veiculação de um vídeo comemorativo do golpe de 1964, por meio de canal de mensagens do governo, a jornalistas, em 31 de março deste ano.