BPChoque apreende maconha e Hilux “deixada” por ladrão em Lava Jato

BPChoque apreende maconha e Hilux “deixada” por ladrão em Lava Jato

COMPARTILHAR
A droga estava "passeando" de mão em mão".

Apreensão de mais de 20 quilos de maconha, prisão do traficante e recuperação de uma caminhonete furtada, é o resultado de ações de equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar nas últimas horas em Campo Grande. Em uma das ações, por volta de 21h30, os policiais receberam denúncia anônima apontando que determinada casa da rua Manoel Macedo Falcão, no Parque Lajeado, funcionaria um ponto de venda de drogas, a chamada “boca de fumo”.

Uma das equipes do BPChoque foi para o local onde ao ser aproximarem os policiais avistaram um indivíduo de 27 anos em frente à residência, que ao notar o carro da PM tentou fugir, mas foi alcançado e abordado no quintal da casa. Questionado sobre o “susto” e o que fazia no local, o sujeito contou que estava com 22 quilos de maconha em uma mala preta dentro da casa.

O traficante cuja identidade é protegida pelos legisladores que implantaram a lei do “abuso de autoridade”, disse aos policiais que venderia a droga com mala e tudo, para outro traficante que ainda chegaria na casa. Questionado sobre a origem da droga, o homem disse ter sido trazida de Bela Vista por outro traficante de 31 anos. O denunciado e preso por sua vez, disse que a “mercadoria” lhe foi entregue por uma mulher de 32 anos.

Na mala os policiais constataram 29 tabletes de maconha que totalizaram 23,2 quilos da droga. A droga foi recolhida ao depósito da Denar e o indivíduo autuado na Depac-Cepol.

Hilux

Em outra ação, já no final da noite policiais do BPChoque recuperaram uma caminhonete Toyota Hilux, que havia sido furtada em uma residência no Bairro Coophatrabalho em Campo Grande. O veículo foi localizado estacionado no Jardim Samambaia, em frente a uma lava jato.

Os policiais apuraram com um funcionário do Lava Jato, que por volta de 10h um indivíduo desconhecido esteve no estabelecimento mandando que o veículo fosse lavado. Como chegou a hora do estabelecimento ser fechado e o homem não aparecia, o funcionário resolveu “guardar” a Hilux na rua onde acabou apreendida.

Ladrão “esqueceu” Hilux no Lava Jato e a “guardou” na rua.