Carlos Bernardo parabeniza a família Zanatta por manter uma tradição de quase...

Carlos Bernardo parabeniza a família Zanatta por manter uma tradição de quase 70 anos

COMPARTILHAR

O pré-candidato a deputado federal pelo MDB, Carlos Bernardo esteve na Colônia dos Italianos, no distrito de Indápolis onde participou da Festa de Santo Antônio uma das mais tradicionais da região da Grande Dourados realizada a há 68 anos. O evento é organizado pela família Zanatta que faz questão de manter a tradição dos primeiros italianos que chegaram a Dourados em meados de 1943 com a fundação da Colônia Agrícola Nacional de Dourados.

Carlos Bernardo foi recepcionado pelo patriarca da família Luíz Zanatta e por vários membros da família entre eles o radialista Luiz Carlos Zanatta, por empresários rurais e moradores da região. De acordo com os organizadores do evento cerca de mil pessoas de diversas cidades do Mato Grosso do Sul passaram pelo pátio da Igreja de Santo Antônio. Esta foi a primeira celebração depois de dois anos de pandemia.

Carlos Bernardo disse que teve a oportunidade de rever vários amigos, conhecer moradores da região e encontrar estudantes da Universidade Central do Paraguai (UCP) e os familiares deles. “Encontrei diversos alunos da nossa faculdade e conhecer seus familiares foi muito bom, pois eles confiam a nós da UCP a educação de seus filhos e quando estamos frente a frente com esses pais temos a certeza que estamos cumprindo o nosso dever e atendendo a expectativa deles”, disse Carlos.

Durante a conversa com o Sr. Luíz Zanatta, Carlos disse que passou um dia agradável e de recordação, pois na infância no Estado do Paraná estas festas eram tradicionais e sempre que podiam ele e os irmãos gostavam de comparecer. “Eram tempos difíceis, mas mesmo assim havia felicidade a mesma alegria que estou vendo nas pessoas hoje aqui”, contou emocionado.

O pré-candidato a deputado federal, disse ao patriarca da família Zanatta que é dever dos homens públicos incentivar e valorizar as festas tradicionais e a cultura popular, através de projetos e leis que garantam a manutenção histórica de fatos, personagens e legados que precisam ser deixados para as próximas gerações. “O que o senhor e sua família fazem aqui é muito maior do que se possa imaginar, isso precisa ser registrado em um livro ou documentário, por exemplo para que não se perca no tempo”, finalizou Carlos Bernardo.

Assessoria