Casa de agente penitenciário e sindicato alvos de ataques a tiros

Casa de agente penitenciário e sindicato alvos de ataques a tiros

COMPARTILHAR
Janela da casa de agente penitenciário

Agentes Penitenciários de Cuiabá e de outras cidades de Mato Grosso estão vivendo clima de tensão e perigo por conta de ameaças e ações supostamente partidas do Comando Vermelho. Até então ameaças através principalmente da internet, na noite passada e manhã desta sexta-feira (23) ocorreram ataques violentos contra a categoria.

A casa de um agente penitenciário lotado no Setor de Operações Especializadas (SOE), foi “metralhada” na noite de quinta-feira (22), no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. Segundo a Polícia Militar, ao menos 10 marcas de tiros de pistola 9 milímetros foram encontradas na casa do servidor.

Além do agente, também estava na residência a mãe dele que tem 70 anos. Apesar dos disparos, ninguém ficou ferido e até o momento não houve identificação dos criminosos, mas foi o suficiente para a família ficar em pânico.

O ataque aconteceu logo após o agente ouvir barulho de um carro se aproximando e, em seguida uma sequência de disparos de arma de fogo. Nisso, ele ligou na delegacia para informar o caso e os policiais do 3° BPM foram até a casa, não sendo possível identificar os criminosos nem o veículo.

Já na manhã desta sexta-feira (23), o Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen), também foi alvo de atentado. Conforme a assessoria, o caso foi registrado por volta das 6h, e 10 marcas de tiros de pistola também foram encontradas no prédio.

Por enquanto, o sindicato ainda não soube informar quem são os envolvidos, mas as imagens do Circuito Interno de Segurança mostrou apenas um homem ‘metralhando’ o local. As imagens serão entregues à polícia para ajudar na identificação e prisão.

Investigação

O caso começou a chamar atenção das autoridades porque após a morte do preso Jesuíno Cândido da Cruz Júnior, que integrava o Comando Vermelho, vários áudios começaram a circular neles integrantes da facção criminosa ameaçando matar agentes.

Áudio

“Eai gurizada de responsa memo. Vou passar a visão. O baguio tá loko dentro da penitenciário. Os agentes sem-vergonha mataram um mano nosso e atingiram outros 40. Se esses desgraçados estiverem moscando na quebrada, já foi passado o salve geral, pode passar geral. Nem é polícia e estão pagando de lokos. Divulga esse áudio meu ai, que é pra passar geral, esses bando de agentes desgraçados. Os manos estão todos presos e eles ainda ficam judiando (sic)”, diz trecho de um dos áudios.

Veículo roubado utilizado no ataque ao sindicato