Casal do MS é preso por roubar, ameaçar e agredir cliente de...

Casal do MS é preso por roubar, ameaçar e agredir cliente de MT durante encontro sexual

COMPARTILHAR

O casal Mário Fonseca e Melissa do Carmo Leal com nome de batismo César Augusto do Carmo Real foi preso em Dourados a pedido de policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá. Eles estão indiciados como autores de um crime em que a vítima foi roubada, agredida e extorquida durante um encontro sexual, registrado em maio deste ano.

Conforme informações da Polícia Civil de Mato Grosso, Mário atraia as vítimas, homens gays, por meio de um site, onde se apresentava como garoto de programa com o apelido “Fit Mineiro”. No crime que originou a investigação, a vítima de Cuiabá marcou com o Mário e no local, pagou R$ 150 pelo encontro.

Antes de se iniciar o “programa” sexual, o Mário teria ido ao banheiro e quando voltou, agrediu a vítima, desferindo golpes de canivete e a estrangulando com o cordão de um roupão. Enquanto torturava a vítima, o homem pedia por dinheiro e exigia uma transferência de R$ 30 mil.

Durante o crime, Mário falava com uma pessoal ao telefone, que a vítima disse ser uma transexual, devido ao tom da voz. Mário fugiu do local após a vítima fazer uma transferência bancária para a conta de César Augusto do Carmo Real, o nome de batismo de Melissa.

Prisão no MS

No decorrer das investigações, a Polícia Civil de Mato Grosso descobriu que os dois são casados e moradores em Dourados onde já possuem vários registros pelo mesmo tipo de crime. A última prisão do casal ocorreu no dia 24 de junho, após ameaçar um cliente com um canivete e exposição de fotos íntimas.

Com a prisão dos dois, a Polícia Civil cumpriu mandado de prisão expedido pela Justiça de Mato Grosso. Conforme o delegado Eduardo Rizzato de Carvalho, a dupla tem crimes desse tipo, além de MT e MS, no estado de São Paulo sendo o casal muda de localidade para evitar identificação.

“É provável que várias vítimas, desse tipo de crime, sequer registrem boletins de ocorrência em razão do constrangimento da situação, uma vez que muitas delas escondem de seus familiares esses relacionamentos, bem como até sua sexualidade”.

Fonte: Gazeta Digital/MT