CDL elabora Carta Aberta à população, representantes da Justiça e autoridades

CDL elabora Carta Aberta à população, representantes da Justiça e autoridades

COMPARTILHAR
Entidades apelam ao judiciário

Diante do que comerciantes e comerciários definem como clima de insegurança na área central de Campo Grande com cada vez mais estabelecimentos sendo alvos de vandalismo, roubos e principalmente furtos mediante arrombamentos ou escalada e o crescente número de desocupados na região, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campo Grande e o Conselho Comunitário de Segurança da Região Central, se manifestaram nesta segunda-feira (7), através de Nota Oficial e redes sociais. No documento é exaltado o trabalho da Polícia Militar e Guarda Municipal, com apelo ao Poder Judiciário para que mantenha na prisão criminosos como o autor do bárbaro assassinato ocorrido nesta segunda-feira

A CARTA

Senhoras e senhores, as palavras abaixo serão duras, como dura é a realidade em que vivemos, como dura é a violência a que somos submetidos diariamente. A violência que presenciamos, estarrecidos, nos últimos dias, contrasta com a inércia da Justiça ao não deixar na cadeia bandidos presos uma, duas, oito, dez vezes e nos faz questionar que se houvesse mais empenho em mantê-los presos, vidas de inocentes teriam sido poupadas. Nesta história há, sim, heróis e vilões, e, mais ainda, há vítimas e há culpados.

O cruel assassinato do pedreiro Antônio Marcos Rodrigues de Souza foi cometido por um homem que já tem sete passagens por furto. Ou seja, a polícia o prendeu sete vezes e sete vezes a Justiça o soltou às ruas, talvez considerando que os furtos fossem crimes menores.

É esta banalização dos crimes que precisa ser combatida, pois não pode um homem ser preso sete vezes e ainda voltar às ruas, ficando livre para cometer novos crimes, para assassinar um trabalhador, que num impulso, foi defender uma mulher, também inocente, de um roubo.
Enquanto entidade representante de mais de 3.500 lojistas, nós, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande, junto com o Conselho de Segurança da Região Central, temos buscado uma solução para a questão da violência em Campo Grande e encontramos nas polícias Civil e Militar e na Guarda Municipal o apoio necessário.

Mas não é suficiente, precisamos que a Justiça seja efetiva, mantenha os bandidos na cadeia, precisamos que a Justiça fique ao lado das verdadeiras vítimas, que são as mulheres e homens que trabalham, que vivem de acordo com a lei e que buscam o melhor para o País.

Nossa homenagem às polícias Civil e Militar e à Guarda Municipal pelo trabalho exemplar. Nosso apelo à Justiça: que seja justa e equilibrada. Assinam o documento Adelaido Vila, Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande e Eliezer Melo Carvalho, Presidente do Conselho Comunitário de Segurança da Região Central de Campo Grande.