CHOQUE da PM estoura “central” de drogas, armas, munição e dinheiro na...

CHOQUE da PM estoura “central” de drogas, armas, munição e dinheiro na capital

COMPARTILHAR
Preso poderia ser o "administrativo" do esquema.

O que seria apenas uma abordagem rotineira, levou equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar ao que pode ser um elo de organização criminosa. Em trabalho que durou cerca de 10 horas, os policiais prenderam dois homens, um deles evadido do sistema prisional e o outro, sobrinho, fugitivo de operação policial além de terem apreendido grande soma em dinheiro, armas, muita munição, drogas, material para preparo e embalagem de entorpecentes e dois veículos oriundos e de uso no tráfico.

No final da manhã desta quarta-feira (4) em patrulhamento pelo Bairro Nova Capital, policiais abordaram veículo Voyage, dirigido por Claudinei Honório, 45 anos, constatando se tratar de evadido do regime semiaberto. No local foi constatado que um sobrinho de Claudinei, Linniker, 20 anos, que recentemente teria fugido de uma ação policial estaria dormindo na casa do tio, localizada na rua Corumbataí, na Moreninha.

Parte de materiais para preparo e embalagem.

No local a equipe do Choque encontrou Lenniker e em vistoria na casa, realizou as primeiras apreensões, revólver, espingarda calibre 12, grande quantidade de munição 12, 38 e 9 milímetros, tabletes de cocaína e embalagens. Liniker afirmou ser o dono das drogas, enquanto o tio alegou não ter nada com o esquema, mas que sabia da atividade do sobrinho e que inclusive teria o advertido.

Entretanto, ao serem entrevistados tio e sobrinho entraram e muitas contradições sobre drogas e principalmente dinheiro, as armas e munições. No antigo endereço de Lenniker, no Jardim Pênfigo, local com aspecto de abandonado e que estaria servindo como depósito de drogas, a equipe do Choque apreendeu vários tabletes de maconha. Ele ainda confessou que os dois veículos que possuía, Peugeot 207 e um Celta, foram comprados com dinheiro do tráfico e eram utilizados no esquema. Tio e sobrinho foram encaminhados com as drogas e demais materiais apreendidos para a Polícia Civil.

Em notas de R$ 2 a R$ 100, dinheiro estava organizado em maços.