Ciopaer fará transporte de pacientes de urgência e emergência em MT

Ciopaer fará transporte de pacientes de urgência e emergência em MT

COMPARTILHAR
Duas aeronaves adquiridas, uma já pronta para transportes. (Foto: Divulgação)

Duas aeronaves equipadas com UTI foram incorporadas à frota do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), unidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Um dos aviões, modelo Chayenne II XL, já começa a operar em fevereiro. Com o incremento, o Governo de Mato Grosso deve economizar inicialmente cerca de R$ 5 milhões ao ano com transporte de pacientes de urgência e emergência. Atualmente este serviço é realizado exclusivamente por empresa terceirizada.

O segundo avião passará por manutenção e instalação dos equipamentos médicos e, posteriormente, estará apto para o transporte de pacientes do interior do Estado para a Capital.

Para a aquisição e adequação dos aviões, o Ciopaer criou uma Comissão de Implantação de Serviço Aeromédico, que definiu modelo, equipamento e atuação que melhor atende à demanda do Estado. Dentro da Comissão há também o processo de treinamento dos tripulantes, médicos e enfermeiros, que foram disponibilizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A aeronave adquirida nos Estados Unidos (EUA) tem capacidade para dois tripulantes, seis passageiros e autonomia de seis horas e 30 minutos de voo. A aquisição da primeira aeronave e a adequação de outra unidade custaram R$ 3,8 milhões e o valor foi viabilizado pelo Ministério Público Estadual (MPE) e o Poder Judiciário, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

“O trabalho da comissão se baseou em ter os mesmos modelos e equipamentos que são fornecidos no setor privado. O objetivo é gerar economia para o Estado e garantir a capacidade de levar este tipo de política pública para o interior do Estado. Após a apresentação de um projeto foi montada uma comissão, que analisou o avião mais eficiente, com boa manutenção e boa disponibilidade de horas de voo e que faça o serviço com baixo custo operacional”, afirma o presidente da Comissão, tenente-coronel BM, Flávio Glêdson Vieira Bezerra.

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Gomes de Figueiredo, enfatiza que a parceria entre a SES e a Sesp vai proporcionar uma redução de custo em torno de 30 a 40%, contudo, a Secretaria de Saúde vai continuar utilizando uma parcela dos serviços da rede privada. Por mês, a SES utiliza, em média, 70 voos para transporte de pacientes. O Ciopaer vai conseguir suprir 23 deslocamentos.

“Mesmo com o incremento, o Estado não tem capacidade técnica de absorver toda a necessidade porque rodamos mais de 70 mil quilômetros por mês. Mas a recente parceria vai proporcionar ao Estado a ampliação dessa capacidade de atendimento e, ao mesmo tempo, busca reduzir os custos que nós temos na área de transporte aéreo para poder investir mais na saúde”, frisa.

Ciopaer

Com a aquisição recente, a corporação dispõe de seis aeronaves e três helicópteros para atuar em operações aéreas em todo o Estado. Além da sede, que fica no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, o Ciopaer tem uma base descentralizada no município de Sorriso (398 km ao Norte de Cuiabá).

O Ciopaer atua em conjunto com as unidades das forças de segurança: Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros Militar e com outras Secretarias Estaduais, a exemplo da Saúde (SES) e de Meio Ambiente (Sema).

As atividades do Ciopaer foram regulamentadas pelo Governo do Estado, em 17 de novembro de 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais. Ao todo, 90 servidores fazem parte do efetivo da unidade.

Fonte: Gazeta Digital