Clima continua tenso em área de conflito em Dourados

Clima continua tenso em área de conflito em Dourados

COMPARTILHAR
Já são vários feridos e situação pode se agravar.

Antônio Coca

O clima continua tenso em uma área de conflito entre fazendeiros, pequenos sitiantes e indígenas nas proximidades da Reserva indígena de Dourados onde foi montado o acampamento Nhú Verá na periferia da cidade.

Na manhã desta sexta-feira (3) os indígenas entraram em conflito com seguranças das propriedades rurais e um dos seguranças foi ferido com um tiro na barriga e está sendo operado neste momento no Hospital da Vida e o caso dele é grave. Dois índios foram socorridos pelo SAMU com ferimentos de arma de fogo e um foi levado com um tiro na barriga por moradores do acampamento para o HV.

Há pouco policiais do Departamento de Operações de fronteira (DOF) e da Polícia Militar foram recebidos a tiros agora a tarde e o carro de um jornalista e uma viatura do Corpo de Bombeiros foram atingidos por pedras e tiveram os vidros quebrados.

O segurança ferido foi identificado como Wagner André Carvalho de 31 anos e segundo informações foi ferido por um tiro que veio do acampamento. Já os indígena Modesto Fernandes de 47 anos levou um tiro na face, Gabriel Vasques foi ferido na perna esquerda e Paulo Gonçalves Rolin levou dois tiros, um na cabeça e outro no peito.

Cerca de 40 indígenas estão ás margens da Perimetral Norte e muitos policiais também foram deslocados para a região. O acampamento existe a alguns anos, mas no ano passado a tensão foi agravada na região com a chegada de índios de outras cidades e vários conflitos já foram registrados desde então. O caso é acompanhado pelas autoridades como o Ministério Público Federal, Polícia Federal e Governo do Estado.