Com maioria significativa composta por mulheres, Enfermagem reivindica insalubridade

Com maioria significativa composta por mulheres, Enfermagem reivindica insalubridade

COMPARTILHAR

No Dia Internacional da Mulher, a Enfermagem se reúne com o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad para dialogar sobre o descumprimento, por parte do município, do acordo para o pagamento sobre a insalubridade da categoria. Composta majoritariamente por mulheres, a Enfermagem segue na luta pela valorização dos profissionais da área.

Na última Assembleia da classe, uma comissão foi criada com representantes de diversas áreas (Saúde Mental; Horário Estendido; Unidade de Pronto Atendimento; Centro Regional de Saúde; Unidade de Saúde da Família; SAMU; Cedip) da Enfermagem. “Nós buscamos, no momento, o pagamento imediato da gratificação da insalubridade ou medidas compensatórias pelo não cumprimento do acordo”, explica Márcio Almeida, advogado do Sindicato da categoria.

No ano passado, o Município se comprometeu a regulamentar o pagamento da insalubridade aos servidores da saúde. O termo de compromisso determinava que a gratificação deveria ser paga aos profissionais até janeiro deste ano, o que não aconteceu.

“A luta pela categoria neste dia é, além de tudo, muito simbólica”, ressalta Ângelo Macedo, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Enfermagem (SINTE). “Parabenizamos todas as enfermeiras, técnicas e auxiliares e promovemos e incentivamos a busca por salários dignos e respeito às profissionais”. Conclui.