Contraprova para caso de coronavírus deu positivo

Contraprova para caso de coronavírus deu positivo

COMPARTILHAR
Ilustração

Conforme publicação do jornal Correio Braziliense no final da noite desta terça-feira (25), consta que o primeiro caso de coronavírus no Brasil foi confirmado em contraprova. O caso foi registrado como positivo ainda nesta terça-feira, entretanto, ainda se aguardava o resultado de um segundo teste. A expectativa é que o Ministério da Saúde confirme ou não a informação nesta quarta-feira (26). Confirmada a informação da contaminação, o Brasil se torna o primeiro país da América Latina a constatar o coronavírus.

O primeiro caso suspeito de coronavírus detectado nesta terça-feira (25) na capital paulista é em uma pessoa vinda da Itália. Trata-se de um homem de 61 anos, que procurou o Hospital Albert Einstein, que registrou a notificação de caso suspeito da doença.

O homem esteve na região da Lombardia (norte da Itália) a trabalho entre os dias 9 e 21 de fevereiro. Ao retornar, sentiu sintomas do coronavírus e passou pelo hospital, que registrou a notificação de caso suspeito da doença.

“No atendimento, o hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico, conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde”, divulgou o Ministério da Saúde em nota.

“Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, o Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. Este processo de validação dos resultados está em curso e o Ministério da Saúde divulgará o laudo final da investigação oportunamente”.

“Ainda sobre o caso, o ministério afirma na nota que o homem “iniciou com sinais e sintomas (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a suspeita de doença pelo coronavírus 2019 (covid-19). O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão”, diz o ministério.

Pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para uma possível pandemia em decorrência da doença, que teve início em dezembro, na cidade chinesa de Wuhan. Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, o mundo precisa se preparar para uma “eventual pandemia”. Caso a pandemia seja declarada, há possibilidade cancelamento da Olimpíada que acontecerá em Tóquio no mês de julho.