Coronavírus: UCP suspende aulas presenciais e alunos terão aulas por vídeo

Coronavírus: UCP suspende aulas presenciais e alunos terão aulas por vídeo

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Diante das medidas tomadas pelo governo paraguaio que suspendeu todas as atividades que envolvam aglomeração de pessoas como cultos religiosos, encontros e reuniões políticas, espetáculos em cinemas, teatros e eventos esportivos com a presença de torcidas além da suspensão das aulas em todas as instituições de ensino públicos e privados em todo o país, a direção da Universidade Central do Paraguai (UCP) suspendeu nesta terça-feira as aulas presenciais nos polos de Pedro Juan Caballero e Ciudad Del Este.

A Universidade Central do Paraguai tem cursos de mestrado e pós-graduação em várias carreiras no sistema de ensino à distância e nestes dias de suspensão o sistema será usado também para aqueles matriculados no curso de Medicina que é presencial, mas dentro de uma excepcionalidade acabou sendo uma forma de continuar atendendo sem interrupção do conteúdo já estava sendo ministrado em sala de aula.

De acordo com o diretor administrativo da UCP, Karlos Bernardo, as aulas continuarão dentro das plataformas virtuais da faculdade e os alunos poderão acompanhar a aplicação das matérias na forma de ensino à distância. “Com as decisões tomadas pelas autoridades vamos mudar a forma de ministrar as aulas sem que haja um grande prejuízo para nossos alunos. Temos uma grande estrutura e como já oferecemos várias atividades em nossa plataforma virtual, vamos apenas fazer as adaptações necessárias e as aulas poderão ser acompanhadas de onde os alunos estiverem sem a necessidade de ir aos nossos polos”, disse Karlos.

A medida de suspensão das aulas foi anunciada no começo da noite pela direção da UCP e em Pedro Juan Caballero e Ciudad Del Este os alunos que estavam presentes na universidade participaram de uma reunião com a direção do curso onde as diretrizes baseadas nas decisões do Ministério da Educação foram informadas a todos.

O ministro da Educação, Eduardo Petta, esclareceu que foi decidido suspender as atividades educacionais por 15 dias, mas que nas universidades a decisão caberia a cada reitoria. Petta disse que a situação pode ser pior quando o frio chegar, mas eles esperam que a medida de suspensão das atividades reduza a propagação do vírus.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a letalidade do Coronavírus ou Covid-19 em crianças de 0 a 9 anos tem um risco de 0%. No entanto, de 10 a 39 anos, a mortalidade é de 0,02%, aumentando de acordo com a idade dos pacientes e da condição de saúde da pessoa afetada pelo vírus.

Karlos Bernardo explicou aos alunos as mudanças necessárias para atender as determinações das autoridades.(Foto:Assessoria)