Corpo de caçador afogado no rio Anhandui segue no IMOL para necropsia

Corpo de caçador afogado no rio Anhandui segue no IMOL para necropsia

COMPARTILHAR
Durante quase quatro dias, Bombeiros vasculharam rio em busca da vítima.

Segue no Instituto de Medicina e Odontologia Legal – IMOL, em Campo Grande, o corpo de Ramão de Lima, 42 anos, resgatado por volta de 6h40 de hoje do rio Anhandui, em Sidrolândia, pelo Corpo de Bombeiros que atuou com mergulhadores e cão de buscas. Morador em Anastácio, Ramão estava desaparecido desde sábado (18), quando em companhia de um amigo caçava porco Jamonteiro (Javali) e tentou atravessar o rio nadando.

Desde o desaparecimento equipes do Corpo de Bombeiros faziam buscas do amanhecer ao anoitecer, o que reiniciaram por volta de 6h de hoje, até que algum tempo depois localizaram e resgataram o corpo mantido no local ainda por cerca de quase quatro horas a espera da perícia deslocada de Campo Grande.

Desaparecimento

Ramão caçava em companhia do amigo Paulo Sérgio Rittes de Oliveira, de 51 anos, que ao notar que cães corriam atrás de um Javali do outro lado do rio, resolveu nadar até a outra margem sendo seguido pelo amigo. Ao final da travessia Paulo Sérgio percebeu que o amigo não chegou e voltou para procurar, mas Ramão havia desaparecido.

Paulo foi até o assentamento onde havia deixado seu carro, de onde acionou o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Ele acabou preso por conta da posse ilegal da espingarda utilizada na caçada, sendo autuado na Polícia Civil de Sidrolândia.

Cão especializado atuou intensamente nas buscas.