Corpo de empresário morto na fronteira será levado para o Líbano

Corpo de empresário morto na fronteira será levado para o Líbano

COMPARTILHAR

Antônio Coca

O corpo do empresário Badih Mohamed Salém, de 49 anos assassinado na manhã de ontem em uma padaria em Ponta Porã será levado para o Líbano. A informação foi dada por um dos irmãos de Badih que mora em Ponta Porã, mas que está naquele país. Por telefone ele disse ao Ponta Porã News que a família está muito abalada e que a maior preocupação era com a mãe que é bastante idosa e que já tinha sido informada da morte do filho.

O corpo do empresário foi velado do PAX Primavera e depois seguiu para São Paulo e deverá chegar no Líbano no domingo (21), onde será velado e enterrado de acordo com as tradições familiares e religiosas.

O comerciante era uma pessoa bem conhecida nos dois lados da fronteira. De origem árabe, Badih era proprietário da loja “Jasmim Center”, em Pedro Juan Caballero, mas morava com a família em Ponta Porã. Ele também integrava a diretoria da Associação Árabe de Ponta Porã, entidade que congrega a colônia na fronteira.

A polícia investiga o crime, mas testemunhas contaram que a vítima tomava café com um amigo em uma panificadora quando homens teriam chegado e anunciado o assalto. Badih teria reagido e foi atingido por pelo menos seis disparos. Ele ainda foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional, mas morreu quando era atendido.

Depois do crime os marginais fugiram em um carro que roubaram de um cliente da padaria. O veículo foi encontrado abandonado pela Polícia Militar depois que os assassinos tentaram entrar no Paraguai e foram perseguidos pela Polícia Nacional. Eles ainda não foram identificados.