COVID-19: Com ajustes na estrutura e treinamento intensivo, polo de atendimento tem...

COVID-19: Com ajustes na estrutura e treinamento intensivo, polo de atendimento tem nova data para atividades

COMPARTILHAR

O início das atividades do Polo de Atendimento, instalado no Parque Ayrton Senna, no Bairro Aero Rancho, para fazer o atendimento exclusivo a casos suspeitos de Coronavírus (Covid-19) precisou ser adiado em virtude da necessidade de ajustes na adequação e reforço na capacitação dos profissionais que irão atuar na unidade.

A previsão inicial era de que o serviço começasse a funcionar na tarde desta segunda-feira (23), porém a nova data para abertura deve ser comunicada em breve. O plano é que as pessoas com sintomas da doença tenham mais um local disponível para se dirigirem. No momento, a recomendação é para que os pacientes com sintomas leves e sem necessidade de pegar medicação ou atestado fiquem em casa.

“O que a gente quer é se esforçar ao máximo para salvar vidas. Temos todas as nossas unidades de saúde abertas no seu horário de funcionamento normal, para recebermos possíveis casos suspeitos. Porém, com esse novo polo, ampliamos o atendimento e o acesso aos pacientes sintomáticos. Sabendo que existe esse lugar e que estará aberto das 8h às 20h, eles não vão precisar ficar circulando pelo município, procurando atendimento enquanto se expõem e expõe também os outros ao Coronavírus”, comentou o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho.

Cerca de 120 profissionais de saúde, incluindo médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem devem atuar no atendimento na unidade. Eles já foram preparados para fazerem o diagnóstico clínico dos pacientes e, em caso de necessidade, encaminhar os casos mais delicados para o Hospital de Referência para atendimento ao COVID-19.

“Nós mesmos faremos esse encaminhamento, levando os pacientes às unidades para testes ou até mesmo internação. Nos casos de sintomas mais leves, colheremos os dados desses pacientes para que, enquanto eles estiverem em quarentena, se protegendo e evitando o contágio de outras pessoas, possamos monitorá-los via telefone e internet”, explica.

Ontem (22), parte dos profissionais que atuarão na unidade iniciaram o processo de capacitação. A atividade contou com a participação do especialista Daniel Soranz, médico sanitarista e professor e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz.

Quando buscar atendimento ?

A recomendação é para que pessoas com sintomas leves optem por ficar em casa. Considera-se pessoa com sintomas a apresentação de tosse seca, dor de garganta ou dificuldade respiratória, acompanhada ou não de febre. No Polo de Atendimento, estes pacientes serão triados, atendidos e, havendo a necessidade, serão encaminhados para um hospital.

A coleta de exames só será realizada em casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados ou óbitos por alguma doença respiratória e em pacientes que se encontram nos UPAS/CRS (em vias de internação), ou seja, aguardando vaga em um hospital. A partir de terça-feira (25), o atendimento da unidade será feito de 8h às 22h, podendo ser ampliado de acordo com a demanda.

Recomendações

Para contenção da transmissibilidade do Covid-19, deverá ser adotada como medida não-farmacológica, o isolamento domiciliar da pessoa com sintomas respiratórios e das pessoas que residam no mesmo endereço, ainda que estejam assintomáticos, devendo permanecer em isolamento pelo período máximo de 14 dias, conforme Portaria nº 454, de 20 de março de 2020.

Todo paciente sintomático respiratório, ou seja, que apresenta sintomas, é obrigado a manter isolamento domiciliar por 14 dias. Medidas básicas de higiene protegem você e sua família: lavar as mãos frequentemente, medidas de etiqueta respiratória (como não tossir, espirrar próximo a outras pessoas), evite contato muito próximo com as pessoas, lembrando que assintomáticos também podem transmitir COVID-19.

Apenas procure os serviços de saúde se realmente precisar. Lembrem-se que ao se deslocar sem necessidade para uma unidade de saúde/hospital você e sua família correm risco de contaminação pelo vírus.

Fonte:PMCG