Criado comitê internacional de monitoramento do coronavírus

Criado comitê internacional de monitoramento do coronavírus

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Dentre as várias medidas já tomadas seguindo protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde, na manhã desta segunda-feira, 16, uma reunião no gabinete do prefeito Hélio Peluffo foi formado Comitê Internacional de monitoramento do coronavírus, por onde passarão todas as medidas a serem adotadas de forma conjunta nos dois lados da fronteira. No lado brasileiro, o prefeito Hélio Peluffo informou que aguarda decisões do Governo do Estado, que por sua vez acompanha medidas de prevenção a proliferação do coronavírus.

A reunião contou com a presença de autoridades de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, sob a coordenação do prefeito Hélio Peluffo e do governador do Departamento del Amambay, Ronald Acevedo. O Comitê Internacional fará reuniões diárias nos períodos da manhã e tarde, sendo decidido ainda que haverá compartilhamento de informações. Em Ponta Porã, os programas sociais estão suspensas para reuniões coletivas. O município acompanha protocolo divulgado pelo Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta destacou que a prioridade é proteger os idosos com doenças crônicas e saúde debilitada, que são o principal grupo de risco para a covid-19, doença causada pelo novo vírus.

Mandetta defendeu também que é importante ampliar os recursos no orçamento da pasta para conter o avanço do vírus. Uma das medidas planejadas pelo ministério, afirmou, é o plano de estender o horário de mais postos de saúde para que recebam a maior parte dos pacientes que apresentarem sintomas.

Os municípios poderão aderir ao programa que ele chamou de Saúde na Hora 2.0, mas, para tirá-lo do papel, a estimativa é de que sejam necessários cerca de R$ 900 bilhões. O Comitê Internacional de monitoramento do coronavírus manterá uma nova reunião ainda nesta segunda-feira, 16. Novas informações podem ser divulgadas a qualquer momento.

Participaram da reunião, além do prefeito Hélio Peluffo e do governador do Departamento de Amambay, Ronald Acevedo, secretários de Governo Eduardo Campos, de Segurança Pública Marcelino Nunes, de Saúde Patrick Derzi, diretores do Hospital Regional de Ponta Porã, vereadora Annie Espínola e autoridades do país vizinho.

Autoridades da fronteira se desdobram pela proteção da população.