Defron faz apreensão da maconha 4K que seria entregue em Penitenciária

Defron faz apreensão da maconha 4K que seria entregue em Penitenciária

COMPARTILHAR
Droga começa a ser a preferida em presídios, a partir de São Paulo.

Antônio Coca

Fechando monitoramento e investigação iniciada no último sábado, com a descoberta que esposa de um presidiário da PED – Penitenciária Estadual de Dourados – receberia via Sedex uma encomenda de drogas sintéticas, na manhã desta quarta-feira (19) equipe da DEFRON interceptou a entrega da encomenda com o entorpecente, no momento em que a mulher recebia dos Correios a entrega, efetuando a prisão me flagrante.

Com abertura da encomenda, foram identificados mais de 500 pontos da droga sintética conhecida como maconha 4K, 100 vezes mais potente do que a droga (maconha) tradicional. A maconha sintética foi criada em laboratório, na forma líquida, sendo criada para simular os efeitos do natural, contudo com um efeito entorpecente 100 vezes superior, sendo borrifada em papéis e depois consumida na forma de cigarro.

A 4K, que já é a droga mais apreendida nos presídios do Estado de São Paulo, provoca intensa dependência química, deixando o usuário num estado conhecido como “zumbi”. Questionada sobre o destino da droga, a mulher, que já havia sido presa por levar drogas para o interior da PED, disse que levaria a 4K para o seu convivente, que a venderia.

A mulher que não teve o nome divulgado, foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Também foi representado pela decretação de sua Prisão Preventiva, por se tratar de pessoa reincidente na prática de envio de drogas ilícitas para dentro do sistema prisional.

Presa pela segunda vez a serviço do marido presidiário.