Delegado diz que não há indícios de feminicídio em morte de adolescente

Delegado diz que não há indícios de feminicídio em morte de adolescente

COMPARTILHAR
Delegado Erasmo Bruno de Mello Cubas

Antônio Coca

O delegado titular da Polícia Civil de Caarapó, Erasmo Bruno de Mello Cubas, deu detalhes no início da tarde de ontem (2), sobre a morte de Lorraine da Silva Paim, de 16 anos, que tem como acusado pela morte, o esposo, de 22.

“Inicialmente não houve nenhum indicativo, nenhum elemento de informação apurada pela delegacia de Caarapó, que o fato tenha sido um feminicídio. Não há nenhum indicativo de violência de gênero contra a vítima. Houve sim um fato doloso em que levou a morte da adolescente, sem nenhum indício de feminicídio”, observou Cubas, segundo o Caarapó News.

“Segundo apurado até o momento, a vítima teria vindo a óbito decorrente de asfixia, que depende ainda de informações do laudo necroscópico, já que a perícia esteve no local e o corpo foi encaminhado para o IML [Instituto Médico Legal]. Mas o autor, que seria o seu convivente, ele teria aplicado um ‘mata-leão’ na vítima, não com o intuito de levá-la a óbito”, disse o delegado.

“Conforme apurado, eles tiveram uma discussão na noite passada, onde a mulher teria investido contra ele e o mesmo para poder se defender, como também uma criança de um ano e quatro meses que era filho da vítima, ele acabou desferindo alguns golpes e tentou imobilizá-la utilizando a referida técnica”, salientou Cubas.

“Contudo, a asfixia entrou em um momento crítico e a vítima veio a falecer. Foram ouvidas algumas testemunhas entre elas a genitora tanto do autor quanto da vítima. Com base em alguns atestados médicos, pelo jeito a adolescente morta passava por um período de transtorno psiquiátrico. Agora, demais informações e apurações somente após a conclusão do inquérito”, completou.

O acusado de cometer o crime, ainda conforme o site, foi preso em flagrante pelo crime de homicídio. Sobre a análise posterior de legítima defesa ficará a cargo do Poder Judiciário que recebeu a comunicação do flagrante pela Polícia Civil de Caarapó.