Délia nomeia interino, mas não exonera secretário preso

Délia nomeia interino, mas não exonera secretário preso

COMPARTILHAR
Fava, embarcando rumo à Penitenciária

Mesmo preso em uma das celas da Penitenciária Estadual de Dourados (PED) o secretário de Fazenda de Dourados João Fava Neto, preso ontem na Operação Pregão do Ministério Público Estadual continua no cargo. Hoje a prefeita Délia Razuk (PR) nomeou o advogado Carlos Augusto de Mello Pimentel como secretário interino, mas o Diário Oficial em sua edição suplementar não trouxe a exoneração de Fava nem do chefe do Departamento de Licitação e Contratos da prefeitura Anilton Garcia de Souza.

De acordo com o decreto, Carlos Augusto terá a competência de ordenar despesa de sua secretaria, podendo para tanto assinar empenhos e ordens de pagamento, homologar e adjudicar licitações, assinar balancetes, balanços, orçamentos e demais documentos contábeis; e a competência para encaminhar processos, documentos contábeis e outros, responder diligências apresentar justificativas, interpor recursos, requerer juntada de documentos e vistas de processos e demais solicitações dos Tribunais de Contas do Estado e da União e a prestar contas de convênios com o Estado, com a União e outros, relativo à sua pasta.

João Fava, Anilton e o empresário Messias José da Silva dono da empresa Douraser Prestadora de Serviço de Limpeza e Conservação foram transferidos na tarde de ontem para a PED acusados de fraude em licitação. A vereadora Denize Portolann (PR) ex-secretária de Educação de Dourados, que também foi presa na operação continua no 1º Distrito Policial aguardando transferência para o Presídio Feminino de Jateí.