Desvio de dinheiro do Detran/MT acaba em prisão de deputado, ex-secretário e...

Desvio de dinheiro do Detran/MT acaba em prisão de deputado, ex-secretário e outros

COMPARTILHAR
Ex-secretário Paulo Taques,um dos presos (Foto:Reprodução/Gazeta Digital)

O ex-secretário de Casa Civil de Mato Grosso, Paulo Taques, ironizou a própria prisão, decretada nesta quarta-feira (9) na segunda fase da Operação Bereré, denominada Bônus “Parece que alguém falou para alguém que um terceiro alguém pediu dinheiro para uma outra pessoa em meu nome”, afirmou o ex-secretário enquanto era conduzido por policiais na sede do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Cuiabá.

Paulo Taques é suspeito de participação em esquema para desvias quantias milionárias do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). Segundo informado pelo Ministério Público, a operação Bônus é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas. A Bônus tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.

Participaram da operação “Bônus” o Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) Criminal e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO). Foram expedidos, pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, seis mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília. As ordens partiram do desembargador José Zuquim Nogueira.

Dos 6 mandados de prisão, 5 já foram cumpridos. Além de Paulo Taques, estão presos o deputado estadual Mauro Savi, que também foi afastado do Parlamento Estadual e os empresários Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, o “Grilo” e José Kobori. Todos encaminhados ao Gaeco e, à tarde, passarão por audiência de custódia.