Diretor do Senai recebe oficiais da FAB para tratar de cursos profissionalizantes

Diretor do Senai recebe oficiais da FAB para tratar de cursos profissionalizantes

COMPARTILHAR

O diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, recebeu, nesta quarta-feira (14), militares da Força Aérea Brasileira – FAB para alinhar o oferecimento de cursos profissionalizantes para os jovens que prestam o serviço militar obrigatório. Na reunião, realizada no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, os militares conheceram um pouco mais sobre a infraestrutura e os trabalhos desenvolvidos pelo Senai em relação à qualificação profissional.

Segundo Rodolpho Mangialardo, o objetivo da visita foi estreitar os laços entre as duas instituições para realização de cursos para os jovens que estão no serviço militar obrigatório e precisam se capacitar para a execução de atividades dentro dos quarteis, mas também como forma de prepará-los para o mercado de trabalho quando derem baixa.

“No início do mês de agosto, o Senai entregou a certificação para 14 militares da ALA 5 (Base Aérea de Campo Grande) no âmbito do Projeto Soldado Cidadão, uma parceria com o Ministério da Defesa para qualificar militares das Forças Armadas. Ali surgiu a possibilidade de fomentarmos ainda mais essa qualificação para os jovens que precisam se qualificar no atendimento nas áreas administrativas, de manutenção, de mecânica de elétrica, de hidráulica, etc”, afirmou o diretor-regional do Senai.

Para ele, o Senai tem condições de ampliar a oferta de cursos conforme a demanda da FAB. “Acredito que podemos intensificar essa parceria que já existe para preparar esses jovens para as atividades cotidianas dentro da Ala 5, antiga Base Aérea, mas também prepará-los para terem uma profissão, para que quando eles deixarem o serviço militar obrigatório, possam disputar de forma competitiva uma vaga no mercado de trabalho”, completou.

Na avaliação do comandante local da FAB, brigadeiro do ar Augusto Cesar Abreu dos Santos, o Senai tem sido um ótimo parceiro das Forças Armadas, mas há possibilidade de estreitar ainda mais esses laços. “Queremos fortalecer essa parceria que já existe e ver de que forma o Senai pode nos auxiliar, conhecer os cursos, os laboratórios e também outros serviços que podem contribuir com a formação profissional desses jovens militares”, destacou.