Dodge afirma que prisão de Pezão foi necessária para evitar lavagem de...

Dodge afirma que prisão de Pezão foi necessária para evitar lavagem de dinheiro

COMPARTILHAR

Agência Brasil

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (29), a procuradora-geral da república, Raquel Dodge, explicou os motivos que a levaram a pedir a prisão preventiva do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. Dogde sustentou que a investigação identificou infrações graves em curso, que precisavam ser impedidas pelas prisões para preservar, segundo ela, a ordem pública.

Outro argumento usado é o de que o esquema de corrupção iniciado com o ex-governador Sérgio Cabral, atualmente preso, teria continuado sob a liderança de Pezão, como destacou o procurador regional do Ministério Público do Rio, Leonardo de Freitas.

O Ministério Público diz ter provas de que o dinheiro foi repassado aos investigados, mas não sabe onde esse recurso foi parar, o que demonstraria, segundo os investigadores, que há ocultação de bens.

Pezão foi preso com base em delação premiada que denunciou um esquema de pagamento de propinas ligado a contratos com o governo, principalmente no setor de transporte, envolvendo empresas privadas.