Eleições da OAB-MS: Bitto Pereira dispara na liderança

Eleições da OAB-MS: Bitto Pereira dispara na liderança

COMPARTILHAR
Bitto Pereira segue liderando as pesquisas.

Antônio Coca

A quarta rodada de pesquisas do Ipems para a presidência da Seccional Mato Grosso do Sul da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS) mostra que o candidato Bitto Pereira abriu mais de 19 pontos percentuais da segunda colocada, e disparou na liderança. O levantamento foi feito nos dias 21 e 22 de outubro.

Bitto agora aparece com 55,35% dos votos válidos. No levantamento anterior, realizado entre os dias 4 e 6 de outubro, o advogado, que já estava na frente, tinha 49,94% das intenções de voto.

A vantagem de Bitto sobre a segunda colocada, Rachel Magrini, agora é de 19,03 pontos porcentuais. Neste novo levantamento do Ipems, a candidata caiu 7,1 pontos porcentuais, e agora tem 36,32% das intenções de voto. No levantamento anterior, Rachel tinha 43,42% dos votos. A terceira colocada na disputa, advogada Giselle Marques, cresceu nesta pesquisa. Agora ela tem 8,33% da preferência dos eleitores da OAB, enquanto na pesquisa do início de outubro ela tinha 6,64%.

Neste cenário de votos válidos, não são computados os eleitores indecisos e os que declaram voto nulo ou em branco. Foram realizadas 344 entrevistas entre os dias 21 e 22 de outubro, com uma margem de erro de 5,28 pontos porcentuais para mais ou para menos. O índice de confiança da pesquisa (chance de retratar a realidade) é de 95%. A pesquisa foi registrada na OAB-MS com o número de protocolo 183073/2021.

Estimulada

Na pesquisa estimulada, Bitto Pereira também está com larga vantagem sobre Rachel Magrini. Ele tem 48,01% das intenções de voto, contra 31,50% da segunda colocada. Bitto, neste cenário, vem em uma trajetória ascendente: tinha 37,47% na pesquisa realizada nos dias 27 e 28 de maio, passou para 39,94% no início de setembro, foi a 42,33% no início de outubro e agora tem 48,01%.

Já Rachel Magrini agora cai. Depois de registrar 25,95% da preferência do eleitor em maio, passar para 29,40% em setembro e saltar para 31,81% no início de outubro, agora caiu para 31,50% na preferência dos eleitores.
Giselle Marques, que na pesquisa passada tinha interrompido sua trajetória ascendente e caído para 5,63%, voltou a crescer e agora aparece com 7,23% dos votos.

O total de indecisos é menor quando comparado com o levantamento anterior: agora são 11,22% contra 11,91% na pesquisa do início de outubro. Em maio, na primeira rodada, os indecisos representavam 24,21% do total. Os eleitores que votarão em branco ou anularão o voto representam 2,04% do total desta rodada contra 3,32% no início de outubro.

Rejeição

O Ipems também verifica a rejeição dos candidatos. Neste quesito, Giselle Marques continua à frente. No levantamento anterior, tinha 21,47% de rejeição, e agora, 25,10%. A rejeição de Rachel Magrini, quando comparada à pesquisa atual com a do início de outubro, passou de 12,78% para 13,67%. Bitto continua sendo o candidato com maior potencial de aceitação pelos advogados. A rejeição dele oscilou de 8,95% para 9,35%.

Atual gestão

O Ipems também avaliou a gestão de Mansour Karmouche à frente da OAB-MS. Conforme o levantamento, ele tem 69,27% de aprovação (ótimo + bom) e 17,54 de “regular aprova”. Os que acham a gestão Karmouche regular, mas que a desaprovam, somam 8,21%. A desaprovação (ruim + péssimo) atinge 4,99% das intenções de voto.