Em Audiência Pública Dr. Sami defende melhores condições de trabalho para enfermeiros

Em Audiência Pública Dr. Sami defende melhores condições de trabalho para enfermeiros

COMPARTILHAR

A adequação de carga-horária de trabalho para 30 horas semanais, melhores condições de trabalho e remuneração dos profissionais da Enfermagem foram debatidos na noite desta segunda-feira (15) na Câmara Municipal de Campo Grande, durante a Audiência Pública “30 Horas de Enfermagem – Efeitos e Consequências”.

O debate foi proposto pela Comissão Permanente de Saúde, da qual o vereador Dr. Wilson Sami (MDB) é membro. “É essencial ter qualidade de vida e condições de trabalho para prestar um bom atendimento na saúde. A luta pela carga-horária de 30 horas na Enfermagem é legítima e tem meu apoio. Além disso, sigo lutando pera que haja um Plano de Cargos e Carreiras na Saúde”, destacou Dr. Sami, que é médico ginecologista e obstetra há quase 40 anos.

“Os enfermeiros e técnicos são quem seguram de fato a saúde dos pacientes nos plantões, nos hospitais. Como médico digo que eles são meus braços”, finalizou. Presidente do Coren (Conselho Regional de Enfermagem) do Paraná, a enfermeira Simone Peruzzo foi convidada para palestrar durante a audiência. A profissional destacou a luta da classe pelas 30 horas semanais de trabalho, iniciada há quase duas décadas.

“Somos cerca de 2 milhões de profissionais de enfermagem e técnicos em todo o País. O resultado das condições ruins de trabalho tem refletido diretamente na saúde da categoria, tanto na física, como ocorrências LER (Lesão por Esforço Repetitivo) quanto depressão. As 30horas é um direito garantido. A Enfermagem está lutando por um direito constitucional”, afirmou a presidente, referindo-se ao PL n° 2295/2000, que tramita no Congresso Nacional há 19 anos e que fixa em 30 horas a carga de trabalho semanal de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras.

Com Assessoria