Em lua de mel na Colômbia, promotor paraguaio é executado em praia

Em lua de mel na Colômbia, promotor paraguaio é executado em praia

COMPARTILHAR

O promotor especializado e atuante contra o crime organizado no Paraguai, Marcelo Pecci, que estava em lua de mel na Colômbia, foi executado a tiros no final a manhã desta terça-feira (10). Marcelo Pecci investigou casos de grande repercussão relacionados ao tráfico de drogas. Nos últimos meses, esteve à frente de ações ligadas a Operação Ultranza Paraguai, a maior operação antidrogas da história do país.

Um deles vitimou o empresário Mauricio Schwartzman, que trabalhava em uma organização criminosa do investigada no âmbito da operação. Também foi responsável pela investigação do assassinato de Mariano Roque Alonso de Fátima Rejala, a mulher que teria trabalhado para o clã Insfrán, também investigado na Operação Extrema.

Os autores da execução estavam em jet skis surpreendendo a vítima na praia da cidade de Cartagena das Índias e em seguida fugiram. A esposa de Marcelo, Claudia Aguilera, que está grávida, saiu ilesa. Autoridades paraguaias devem viajar ainda hoje para a Colômbia onde acompanharão os trâmites para o traslado do corpo e investigações sobre a execução.

Mulher não foi atingida.