Empresários do Estado prospectam novos negócios durante a Expo Paraguai-Brasil

Empresários do Estado prospectam novos negócios durante a Expo Paraguai-Brasil

COMPARTILHAR

Foram três dias de visitas a empresas, palestras, rodadas de negócios e prospecção de possibilidades de vendas. Parece pouco tempo, mas foi suficiente para que os 20 empresários que integraram a missão técnica promovida pelo CIN/MS (Centro Internacional de Negócios de Mato Grosso do Sul) e pelo Sebrae/MS pudessem entender melhor do mercado paraguaio e conseguissem fazer contatos para novos negócios durante a Expo Paraguai-Brasil, realizada na quarta-feira (13) e quinta-feira (14), no Hotel Sheraton Asunción, em Assunção, Paraguai.

Segundo o superintendente do IEL, José Fernando do Amaral, os resultados alcançados demonstram o trabalho do Instituto, por meio do CIN/MS, em apoiar a internacionalização das empresas sul-mato-grossenses. “Em conversa com os empresários da nossa delegação, a ideia dominante é de que vários contatos comerciais bastante exitosos foram realizados, com perspectivas de negócios futuros bastante forte. Além disso, nosso stand durante e feira recebeu uma movimentação muito grande de empresários e autoridades, mostrando a força da Fiems e do Sebrae num evento dessa grandeza”, afirmou.

A coordenadora do CIN/MS, Nathália Alves, também ressaltou que a missão conseguiu atingir o principal objetivo, que era mostrar era mostrar o mercado para paraguaio para os empresários participantes e fazer com que eles tivessem boas agendas e gerassem bons negócios. “Agora temos uma oportunidade para trazer mais empresas exportando para o Paraguai ou que queiram se instalar aqui, porque agora já conhecem melhor o mercado, os benefícios de negócios aqui e também têm bons contatos”, destacou.

Esse, contudo, foi apenas o primeiro passo e, conforme Nathália Alves, o trabalho do CIN/MS apenas começou com essa missão. “Agora que realmente começa o processo de exportação, porque fizemos os contatos e agora precisamos fazer os retornos e preparar esses empresários para que eles consigam de fato fechar os contratos prospectados, então o CIN/MS ainda estará atuando junto deles para todo o apoio necessário com relação à parte documental e também com relação à parte de mercado, para que esses produtos sejam competitivos”, completou.

Na avaliação do empresário Reverton Rímoli, da Rímoli Distribuições, a quantidade de contatos nesta edição foi menor do que na edição anterior, mas com melhores perspectivas de geração de negócios. “Eu vim em 2017, também com o CIN/MS e o Sebrae, porque tinha me interessado em investir no mercado paraguaio, então para mim foi um momento de entender melhor do mercado. Hoje já tenho uma importadora localizada no município de Antônio João e consegui fazer bons contatos aqui, tanto que volto no próximo mês para alinhar os últimos detalhes e fechar negócio”, comentou.

O empresário Hugo Hilgert, da Disbralens, também elogiou a atuação do CIN/MS e do Sebrae para ajudar todos os integrantes da missão a gerarem novos negócios. “A equipe não mediu esforços para que a gente pudesse encontrar caminhos, fazer contatos, receber informações. Então acho que foi muito importante poder vir até aqui, ter esse contato pessoal, conhecer os costumes, semelhanças e diferenças para podermos encontrar oportunidades de negócios. Volto com muitas ideias na cabeça e muito otimista que vamos conseguir fechar bons negócios aqui no Paraguai”, finalizou.