Encontrados mortos em assentamento de Aral Moreira eram paraguaios

Encontrados mortos em assentamento de Aral Moreira eram paraguaios

COMPARTILHAR
Vítimas tinham passagens pela polícia.

Antônio Coca

Familiares identificaram há pouco na Capela Mortuária de Ponta Porã, onde está funcionando o Instituto Médico Legal, daquela cidade, como sendo de Felipe Ribas Ojeda de 28 anos e Marcos Sanchelaridi de 27 anos, os dois homens encontrados mortos na tarde de ontem (15) em uma estrada vicinal do Assentamento Santa Catarina, próximo as 3 Placas a cerca de 40 quilômetros de Aral Moreira na região de fronteira com o Paraguai.

Os dois eram moradores em Capitan Bado, cidade paraguaia ao lado de Coronel Sapucaia e pelo menos um deles tinha passagens pela polícia e outro tinha sido solto recentemente de uma penitenciária.

A Polícia Civil de Aral Moreira está investigando o caso e o perito que esteve no local onde os corpos foram encontrados enrolados em sacos pretos e amarrados “como se fosse um pacote”, observou que as vítimas teriam sido torturadas e que uma delas tinha um saco preto na cabeça.

Depois de reconhecidos os corpos serão enviados para Capitan Bado e uma empresa funerária da região já está no local para transporta-los para o Paraguai onde serão sepultados.