Enfermagem do município se reúne nesta sexta para deflagração de greve

Enfermagem do município se reúne nesta sexta para deflagração de greve

COMPARTILHAR

Na sexta-feira, (25), enfermeiros, técnicos de enfermagem e profissionais da área se reunirão em assembleia geral para debaterem sobre a deflagração de greve da categoria em Campo Grande. A tendênca é deflagrar a greve, uma vez que o indicativo foi aprovado por unanimidade na última assembleia da classe. Caso aprovado, o movimento grevista será iniciado após 72h da notificação sobre a deflagração.

“Nós não queremos greve, queremos medidas compensatórias financeiras imediatas pelo não cumprimento do acordo proposto pela prefeitura de Campo Grande, mas o movimento grevista é a única resposta que possuímos enquanto categoria para a injustiça cometida contra a enfermagem”, ressalta Ângelo Macedo, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Enfermagem de Campo Grande (Sinte/PMCG). A prefeitura não se pronunciou quanto à notificação da assembleia, deixando a categoria sem resposta.

O prefeito de Campo Grande se comprometeu a regulamentar o pagamento de insalubridade aos servidores da Enfermagem em um acordo assinado no ano passado. O termo de compromisso assinado pelo Secretário de Finanças Pedro Pedrossian Neto em 17 de março de 2021 tinha como prazo o mês de novembro do mesmo ano para que o pagamento ocorresse a partir da folha de dezembro de 2021, o que não ocorreu.

Uma cláusula do acordo assegurava que a prefeitura se comprometia a reduzir as despesas com cargos comissionados e, se necessário, promover a redução de pessoal para o cumprimento do acordo com a Enfermagem. Até a data de publicação desta matéria, nenhuma medida havia sido tomada pela prefeitura através do prefeito e do secretário.