Fábio se matou na cela com cadarço do próprio tênis

Fábio se matou na cela com cadarço do próprio tênis

COMPARTILHAR
Fábio, 24 horas antes de ser achado morto na delegacia. (Whatsapp)

Peritos do Instituto de Criminalística e Polícia Civil, realizam levantamentos na cela da Delegacia de Atendimento à Mulher, onde o pintor Fábio Braga do Amaral (39), estava recolhido desde ontem e esta tarde foi encontrado morto. Fábio teria se enforcado usando o cadarço do próprio tênis sendo a morte constatada durante vistoria na cela.

Fábio era acusado de matar Érica Aguilar, crime ocorrido na madrugada de 11 de junho em Campo Grande. A filha da vítima relatou na polícia que na data do crime Fábio estaria tranquilo, passou na casa da família, pegou a vítima, os dois filhos dela e deixou em um local para lanchar. Depois de pagar a conta, mais tarde voltou para buscar os três.

Horas depois a adolescente de 15 anos e que dormia com o irmão, acordou com com Fábio só de cueca tentando asfixiá-la aparentemente com uma manta. Nesse momento ele se vestiu e fez sinal para que ela ficasse quieta e fugiu. Em seguida a garota encontrou a mãe morta.

Desde então Fábio estava foragido e com prisão decretada, sendo descoberto e preso por policiais do GOI na cidade de Bodoquena. Ao chegar em Campo Grande, ele afirmou que não teve intenção de matar a mulher, e que tapava a boca dela para ajudar, alegando que a vítima estava tendo uma crise de epilepsia. A Polícia Civil instaura inquérito para apurar a morte do preso e definir porque ele foi recolhido na cela com cadarço no tênis.