Famílias comemoram recebimento do cartão Mais Social

Famílias comemoram recebimento do cartão Mais Social

COMPARTILHAR

A possibilidade de poder comprar o que realmente está faltando nas panelas e no armário da cozinha vai aliviar a situação de mais de 80 famílias sul-mato-grossenses com o cartão Mais Social. Para as donas de casa, Edna Lucia Caxias Cardoso, de 57 anos, e Cremilda Polidoria, de 45 anos, que receberam das mãos do secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, seus cartões do benefício, o dia será de compras para colocar comida na mesa.

As duas senhoras participaram da Entrega de cartões do Mais Social, realizada de forma simbólica para 80 famílias da Capital. “É uma benção de Deus, porque meu marido está esperando a cirurgia há 9 anos, então ele só pode fazer trabalhar de bico, e eu cuido de uma criança. O alimento é básico, então vai ser uma ajuda tremenda, é a mão de Deus. O que mais dói é que está chegando ao final do mês, chegando as contas, e não tem de onde vir, a continha a gente atrasa, mas a fome não”, afirmou dona Edna.

Do mesmo modo, a dona Cremilda salientou que a ajuda em cartão é bem melhor que cesta básica. “Vem em boa hora, porque está muito parado com pandemia que atrapalhou bastante”.
O que dona Cremilda sente foi justamente o que o governador de MS, Reinaldo Azambuja, reforçou durante as entregas realizadas na Escola Estadual Aracy Eudociak, no bairro Tijuca II e na Rede Solidária II, no Jardim Noroeste.

“Quem sabe o que precisa na sua casa é você, é a dona de casa, e por isso o Mais Social é democrático. A escolha é sua, a senha é pessoal, o cartão pode ser usado em todos os estabelecimentos, por isso, cada um de vocês é livre para pesquisar preços”, reforçou Reinaldo Azambuja.

Para o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, que atuou diretamente nas medidas de retomada da economia, a entrega dos cartões represente o esforço do trabalho de diversas equipes. “A vida da gente mudou, de um jeito ou de outro, vidas próximas foram perdidas, às vezes o emprego se foi e cada um aqui ficou com um sentimento de desamparo, sentimento de necessidade. Ao longo desse ano, todas essas pessoas que estão aqui, cada um no seu papel, soube construir um trabalho, e esse cartão que vocês estão recebendo nada mais é que um apoio para poder ir ao mercado, ali na venda, para poder comprar o necessário para sua família”.

Para a secretária de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, Elisa Cleia Pinheiro Rodrigues Nobre, o dia é de comemoração. “Hoje é um dia muito feliz para mim e para a equipe do Vale Renda e do Mais Social. Este auxílio será benção na casa de vocês. Façam bom proveito”.

Participaram das entregas, a primeira-dama, Fátima Azambuja, o secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula, o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Flávio Cesar Mendes de Oliveira, o secretário de Cidadania e Cultura, João César Matogrosso e os deputados estaduais Paulo Correa, Lucas de Lima, Rinaldo Modesto.

A distribuição dos cartões do programa Mais Social para os beneficiários cadastrados inicia a partir desta terça-feira (13), a previsão é de entregar até o final deste mês de julho, 10 mil cartões. Em agosto as famílias já começam a receber o benefício. Criado pelo Governo do Estado e gerido pela a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), o programa Mais Social é um auxílio para atender as famílias de Mato Grosso do Sul em situação de insegurança alimentar e nutricional.

A proposta do Mais Social foi apresentada pelo Governador Reinaldo Azambuja à Assembleia Legislativa de MS em março deste ano e foi aprovada, em caráter de urgência, devido a situação de pandemia, que deixou muitas famílias desempregadas e em situação de vulnerabilidade, principalmente com insegurança alimentar. A lei que estabelece o programa foi sancionada e publicada no Diário Oficial do Estado, no dia 05 de abril de 2021 e no dia 16 de abril de 2021 foi regulamentado.

O Mais Social visa beneficiar 100 mil famílias que têm renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo. O valor do auxílio é de R$ 200 a ser disponibilizado todo mês por meio de cartão magnético e pode ser utilizado em qualquer estabelecimento comercial para compra de alimentos e de itens de higiene. A compra de bebidas alcoólicas ou cigarros com esse cartão não será permitida.

O programa está presente nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul e em cada um possui equipes trabalhando com os dados locais para inserção de famílias beneficiárias que estão sendo selecionadas conforme dados disponibilizados pelo CadÚnico, conforme a regulamentação do programa. Será concedido apenas um benefício por família.